Bolsa volta a cair forte; risco Brasil tem pequena alta

O mercado financeiro não deu importância às boas notícias da economia real (melhora nas vendas da indústria e comércio, além do mínimo bom para as contas públicas) e teve o segundo dia seguido de nervosismo. Os estrangeiros continuaram vendendo ações e se protegendo de uma provável alta dos juros nos Estados Unidos.A bolsa de São Paulo encerrou o pregão em queda de 2,97%, abaixo dos 20 mil pontos (19.865 pontos), com volume de R$ 1,456 bilhão. Nos EUA, o índice Dow Jones caiu 0,68% e a Nasdaq recuou 1,55%. O risco Brasil subiu 7 pontos, para 679 pontos. Os títulos da dívida externa C Bonds tiveram uma ligeira valorização de 0,3%, para US$ 0,912. No mercado de juros, os contratos futuros também subiram, embora com menor intensidade. Na BM&F, os DIs de janeiro encerraram em 15,75%, contra 15,50% da segunda-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.