Bolsa volta a negociar R$ 1 bilhão e sobe 3,15%

A vitória do governo na aprovação do mínimo de R$ 260 na Câmara, o IPCA-15 dentro das expectativas, a rolagem da dívida em dólar e o superávit recorde nas contas correntes do governo em maio animaram o mercado financeiro nesta quarta-feira. O bom desempenho das bolsas norte-americanas e a queda dos preços do petróleo também ajudaram. A bolsa paulista voltou a negociar um volume financeiro acima de R$ 1 bilhão e fechou em alta de 3,15%, em 20.836 pontos, a máxima pontuação do dia. O Dow Jones encerrou o dia em alta de 0,81% e o Nasdaq avançou 1,35%. Os títulos da dívida externa brasileira fecharam em alta e o risco Brasil registrou queda de 9 pontos para fechar em 646 pontos base.No mercado cambial, o dólar oscilou pouco, entre a mínima de 3,114 e a máxima de 3,138, para encerrar o dia a R$ 3,120, uma queda de 0,45% em relação ao dia anterior. Já os juros futuros caíram mais um pouco, com os DIs de janeiro a 16,81%, contra 16,89% de ontem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.