Bolsas abrem em alta nos EUA após anúncio de pacote

Mercados internacionais sobem indicando confiança em planos de intervenção.

Da BBC Brasil, BBC

14 de outubro de 2008 | 11h30

Os valores das ações subiram significativamente nos Estados Unidos nesta terça-feira, depois do anúncio do presidente George W. Bush de que o governo comprará US$ 250 bilhões em ações de bancos em dificuldades.O principal índice, o Dow Jones, subiu quase 4% nos primeiros dez minutos de negócios em Wall Street.As bolsas de valores na Europa e Ásia também registraram altas nesta terça-feira, sugerindo que os investidores confiam que a intervenção de governos para reforçar o sistema bancário vai aliviar a crise de crédito.O índice FTSE 100, da Bolsa de Valores de Londres, registrava alta de 5% no início da tarde, com as ações de bancos liderando os ganhos. As ações do Barclays apresentavam alta de 18%.Na França, o Cac 40 apresentava alta de 5,45%, enquanto o Dax, da Alemanha, subia 5,43%.A Bolsa de Tóquio fechou o pregão em alta recorde de 14,15% - a maior alta em um único dia no país - depois de permanecer fechada na segunda-feira por causa de um feriado.Em Hong Kong, o índice Hang Seng fechou em alta de 3,2%, e a bolsa sul-coreana fechou com alta de 6,14%. Segundo o anúncio feito por Bush, os US$ 250 bilhões virão do pacote de US$ 700 bilhões aprovado pelo Congresso em meados deste mês e é uma "medida de curto prazo, para garantir a viabilidade do sistema bancário americano". Bush também afirmou que o governo vai garantir temporariamente as dívidas de bancos para lidar com a atual incapacidade das instituições de emprestarem dinheiro. O principal índice da Bolsa de Valores australiana fechou em 3,7%, depois que o primeiro-ministro do país, Kevin Rudd, anunciou um pacote de estímulo à economia no valor de US$ 7,3 bilhões. As medidas vão permitir que sejam feitos pagamentos a pessoas com baixa renda e aposentados e se segue a anúncios anteriores de que os depósitos bancários estarão garantidos por três anos.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.