Bolsas asiáticas abrem em baixa seguindo Wall Street

Temor sobre situação real dos EUA aumenta após empresas advertiram sobre maiores complicações no futuro

Agências internacionais,

22 de outubro de 2008 | 00h43

As Bolsas asiáticas iniciaram o pregão desta quarta-feira, 22, em baixa, seguindo Wall Street que fechou em queda na terça-feira. O temor sobre a situação da economia americana aumentou depois que um grupo de empresas importantes dos EUA advertiram sobre maiores complicações no futuro por causa da crise.   Veja também: Mantega fala em 'crise séria' e lista vantagens do Brasil Consultor responde a dúvidas sobre crise   Como o mundo reage à crise  Entenda a disparada do dólar e seus efeitos Especialistas dão dicas de como agir no meio da crise A cronologia da crise financeira  Dicionário da crise    O índice Nikkei da Bolsa de Valores de Tóquio caía 2,62%, para 9.062,60 pontos, nos primeiros minutos do pregão. Já o indicador Topix recuava 3,21%, para 925,90 pontos.   No mercado sul-coreano a situação era igual. O índice Kospi abriu em baixa de 5,60 pontos (0,47%) para se situar em 1.190,50 pontos. O indicador de valores tecnológicos Kosdaq cedia 1,74 pontos (0,50%) até 349,23 pontos.   O índice Hang Seng da Bolsa de Hong Kong operava em baixa de 162,96 pontos (1,08%), aos 14.878,21.   As outras bolsas asiáticas também abriram no vermelho: Manila -1,99%, Cingapura -2,03%, Jacarta -0,97%, Kuala Lumpur -0,86% e Bangcoc -0,78%.   Na terça-feira, a bolsa japonesa subiu 300,66 pontos (3,34%) para fechar em 9.306,25 unidades, sua terceira jornada consecutiva em alta. Grande parte dos mercados da Ásia fechou em alta, mas alguns índices principais tiveram perdas. O índice Hang Seng de Hong Kong baixou 1,84%, e o referente de Xangai retrocedeu 0,8%. A Coréia do Sul perdeu cerca de 1%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.