Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Bolsas asiáticas fecham com resultados mistos

Mercados operaram perto da estabilidade; Nikkei, de Tóquio, caiu 0,08% e Kospi, em Seul, subiu 2,14%

Agências internacionais,

05 de dezembro de 2008 | 06h07

Após os bancos centrais europeus anunciaram na quinta-feira cortes recordes nas taxas de juros, as Bolsas asiáticas fecharam o pregão desta sexta-feira, 5, com resultados mistos. Lições de 29Como o mundo reage à crise  Entenda a disparada do dólar e seus efeitosDicionário da crise  O índice Nikkei da Bolsa de Tóquio caiu 6,73 pontos (0,08%), para 7.917,51. O índice Topix perdeu 2,86 pontos (0,3%), aos 786,02. A Bolsa de Kuala Lumpur também registrou queda. O índice KLCI caiu 0,75%. A situação não foi diferente em grande parte dos mercados asiáticos. Bangcoc caiu 0,01%, Jacarta 0,32% e Manila 0,10%. A bolsa australiana, por sua vez, perdeu 1,18%. Em Seul, o índice Kospi subiu 21,59 pontos (2,14%), aos 1.028,13. Já o indicador de valores tecnológicos Kosdaq aumentou 3,24 pontos (1,08%), para 302,16. O índice Hang Seng, em Hong Kong, aumentou 2,29%. Em Cingapura, o indicador Straits Times subiu 1,54% e, em Xangai, a alta foi de 0,86%. O Banco Central Europeu (BCE) admitiu oficialmente que o continente entrará em 2009 numa recessão mais profunda do que se previa e, portanto, decidiu que a redução da taxa de juro seria a maior já realizada pela instituição. Já o Banco da Inglaterra reduziu o juro aos menores níveis já praticados no país. Para a revista The Economist, a quinta-feira, 4, "entrará para a história econômica do continente" como o momento em que os BCs tomaram medidas drásticas para evitar o pior, mas também reconheceram que a crise é dramática. O BCE reduziu sua taxa de juro de 3,25% para 2,5% nos 15 países da zona do euro. Foi o terceiro corte em três meses e o maior de uma só vez em dez anos de história.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.