Bolsas asiáticas fecham de forma mista; Hong Kong recua 0,84%

Mercado reage bem ao novo corte da taxa de juros nos EUA; China e Taiwan fecham em baixa

Agência Estado,

31 de janeiro de 2008 | 08h05

Os mercados asiáticos tiveram resultados mistos nesta quinta-feira, 31. Segundo a Dow Jones, em geral, as bolsas reagiram bem ao novo corte na taxa de juros dos EUA, que caiu de 3,5% para 3% ano, determinada pelo Federal Reserve. Contudo, fatores internos tiveram forte peso, especialmente em Hong Kong e na China.  Com modesto volume de negociações e grande volatilidade, a Bolsa de Hong Kong caiu 0,84%. O Hang Seng perdeu 197,95 pontos e fechou em 23.455,74 pontos. A fraqueza em HK ocorreu em virtude das ações relacionadas à China, que tiveram queda devido às preocupações sobre o impacto no crescimento econômico chinês que as contínuas tormentas de inverno em regiões do país irão causar. A seguradora Ping An teve declínio de 5,6%. China Life perdeu 3,5%. A maior alta do dia foi da eletrônica Lenovo, que disparou 12,6%, após informar que seus ganhos triplicaram no último trimestre.  A queda nas ações do setor elétrico, por conta de preocupações de que as empresas irão apresentar prejuízos no primeiro trimestre em virtude dos blecautes causados pelas tempestades de neve, levou as Bolsa da China a fechar em baixa. O índice Xangai Composto caiu 0,8%, para 4.383,39 pontos. Já o Shenzhen Composto perdeu 2,7%, para 1.311,29 pontos. Datang International Power Generation caiu 9.9% e Guangdong Electric Power Development teve queda de 3,7%. Já as ações da PetroChina foram contra a tendência, com recuperação de 3,4% por causa dos caçadores de ofertas - a estatal já caiu mais de 40% desde sua estréia na Bolsa no início de novembro.  Em Taiwan, o mercado fechou em baixa, influenciado pelo resultado de Wall Street e pela proximidade do feriado do Ano Novo chinês. O índice Taiwan Weighed recuou 0,3%, aos 7.521,13 pontos. As ações de petroquímicas registraram as maiores baixas, afetadas pelas preocupações com a alta dos preços do petróleo bruto e do carvão. Papéis de tecnologia também caíram. UMC recuou 2,5% e MediaTek atingiu o limite de baixa de 7% em razão das perspectivas ruins de ganhos para o primeiro trimestre. Formosa Plastics fechou em queda de 5,9%. Nan Ya Plastics recuou 6,9% e Formosa Petrochemical registrou queda de 5,6%.  A Bolsa da Coréia reverteu as perdas do início do pregão, para fechar em alta de 2,2%, com forte volume de negociações. O Kospi subiu para 1.624,68 pontos. Destaque para as ações da Hyundai Heavy, que dispararam 9,1% com o plano da empresa de recompra de seus papéis e resultados do quarto trimestre mais fortes do que o esperado. O mercado também foi ajudado pelo Banco Central da Coréia, que informou que aumentaram as chances de corte na taxa de juros doméstica após a decisão do Fed. Samsung Electronics subiu 4,2%. LIG Insurance avançou 11,9%. Já as ações da SK Telecom caíram 1,6%.  O mercado filipino recuperou-se da queda do início do pregão e fechou em alta, estimulado pelo crescimento do PIB em 2007, que superou as expectativas. O índice PSE Composto subiu 0,3%, para 3.266 pontos. PLDT fechou em alta de 3,3% ainda em razão das notícias de que a empresa irá recomprar 2 milhões de ações. Já Metropolitan Bank & Trust recuou 8,1% e Bank of the Philippine Islands teve baixa de 8%, depois que o Credit Suisse cortou o rating do setor para "underweight" em razão da redução das perspectivas de lucro líquido e da suposição de riscos maiores, na medida em que o setor deve ser o mais atingido pela desaceleração da economia global.  A alta dos papéis da Rio Tinto, a procura por barganhas, as compras de fim de mês e a recuperação dos mercados asiáticos resultaram em alta na Bolsa australiana, depois de um pregão extremamente volátil, no qual houve fortes vendas em razão das chamadas de margem. O índice S&P/ASX 200 avançou 0,6%, aos 5.650,3 pontos, com forte volume de negociações. Rio Tinto teve alta de 7,6%. BHP subiu 2,6%. Já o setor financeiro fechou misto. National Australia Bank ganhou 2,7%, enquanto QBE Insurance caiu 1%. Macquarie Bank teve baixa de 0,5% e Babcock & Brown registrou queda de 4,9%.

Mais conteúdo sobre:
bolsasÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.