Bolsas asiáticas fecham em direções opostas

Em Hong Kong, o mercado teve o quinto dia consecutivo de queda, pressionado pelas ações de bancos

Carlos Lo Prete e Marcílio Souza, da Agência Estado,

21 de dezembro de 2009 | 08h22

Os principais mercados de ações da Ásia fecharam de modo divergente nesta segunda-feira, 21, com volumes reduzidos por causa das festas de final de ano. Preocupações com medidas adicionais de desaquecimento do mercado imobiliário pesaram sobre Hong Kong, mas o aumento dos preços do petróleo ajudou ações do setor.

 

"Esperamos que o restante da semana será semelhante, com movimentos pequenos nos mercados asiáticos", disse o estrategista Richard Hastings, da Global Hunter Securities.

 

Em Hong Kong, o mercado teve o quinto dia consecutivo de queda. Investidores se preocupam com a possibilidade de que os bancos tenham de fazer provisões contra sua exposição à dívida de Dubai e de que Pequim tome medidas adicionais para conter a alta dos preços dos imóveis. Ao final, o índice Hang Seng caiu 1,1%, para 20.948,10 pontos. Os papéis do HSBC fecharam em queda de 1,1%, e os do Standard Chartered, em baixa de 1,8%. O índice caiu 5,1% nas últimas cinco sessões.

 

Na China o dia foi de alta, com a busca por "pechinchas" dando o tom dos negócios, encerrando uma sequência de quatro sessões de queda. O índice Shanghai Composite subiu 0,3%, fechando aos 3.122 pontos. O Shenzhen Composite subiu 1,1%, para 1.140. No mercado de câmbio, o dólar valia 6,8285 yuan por volta de 7h30 (de Brasília), em ligeira alta ante o fechamento de sexta-feira, em 6,8280.

 

Na Coreia do Sul, o mercado fechou bem perto da estabilidade, mas em terreno negativo. O índice Kospi da Bolsa de Seul fechou em queda de 0,17%, aos 1.644 pontos. A impressão é que a maioria dos grandes investidores institucionais já deu o ano por encerrado, avalia um analista local. KB Financial Group caiu 1% e Shinhan Financial recuou 1,2%. Na contramão, LG Display subiu 2,4%, impulsionada pelos bons prognósticos quanto à demanda de telas de cristal líquido no ano que vem.

 

Em Taiwan o mercado terminou em alta, alimentado pela expectativa de que o governo deverá introduzir medidas de estímulo à economia. No fechamento, o índice Weighted da Bolsa de Taipé subiu 0,43%, para 7.787 pontos. As ações de tecnologia lideraram os ganhos do dia, com AU Optronics avançando 5,7%.

 

Na Austrália, o mercado de ações teve um dia de realização de lucros e terminou em queda moderada. Ao final do pregão, o índice S&P/ASX 200 da Bolsa de Sidney caiu 0,33%, para 4.635 pontos. O setor de bancos registrou quedas: ANZ (-1,8%) e Commonwealth (-1,3%). Já a BHP Billiton teve ganhos e os papéis da companhia encerraram em alta de 0,9%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsaaçõesÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.