finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Bolsas asiáticas fecham em forte alta

Apenas mercado de Xangai registrou queda de 0,44%; Nikkei, do Japão, subiu 5,22%

Agências internacionais,

25 de novembro de 2008 | 05h17

Seguindo a alta dos mercados americanos e europeus, as Bolsas asiáticas fecharam o pregão desta terça-feira, 25, em alta, após um plano bilionário de resgate do Citigroup, um pacote de estímulo fiscal do governo britânico de 20 bilhões de libras (US$ 30,24 bilhões) e a confirmação de Timothy Geithner como secretário do Tesouro do governo de Barack Obama nesta segunda-feira. Apenas a Bolsa de Xangai encerrou em baixa. Veja também:Bovespa sobe 9,4%, com notícias nos EUA e Reino UnidoDólar segue ânimo global nas bolsas e cai 5,52%, a R$ 2,328Reino Unido lança novo pacote anticrise de US$ 30 bilhõesEUA vão injetar US$ 20 bilhões para salvar o CitigroupDe olho nos sintomas da crise econômica  Lições de 29Como o mundo reage à crise  Dicionário da crise  Em Tóquio, o índice Nikkei subiu 413,14 pontos (5,22%), para 8.323,93. O índice Topix, que reúne todos os valores da primeira seção, subiu 28,89 pontos (3,59%), aos 831,58. O indicador Kospi, de Seul, aumentou 1,36%, para se situar a 983,32 pontos. Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 3,93%, aos 12.947,60. Em Manila, o indicador PSEI aumentou 6,03%, aos 1.908,18. O índice de Jacarta subiu 2,71% e o de Cingapura, 2,68%. A alta em Bangcoc foi de 1,60% e a de Kuala Lumpur, 0,20%. Na Austrália, a bolsa subiu 5,51%. Xangai foi na contramão dos outros mercados e fechou em baixa de 0,44%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.