Bolsas asiáticas fecham sem sentido único

As bolsas asiáticas fecharam sem sentido único nesta segunda-feira, em meio a repercussões dos discursos dos presidentes do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, e do Federal Reserve, Janet Yellen, no simpósio de Jackson Hole, no fim da semana passada. Hong Kong fechou em alta, invertendo o movimento após a abertura das bolsas europeias, que reagiram bem aos comentários do chefe do BCE. Os mercados da China continental, no entanto, tiveram perdas com os contínuos sinais de fraqueza no crescimento do país indicados pelo fraco desempenho industrial e com a falta de perspectiva de novos cortes nas taxas de juros.

ALEXANDRE DALLARA, Estadão Conteúdo

25 de agosto de 2014 | 08h21

O índice Hang Seng, de Hong Kong, subiu 0,22%, a 25.166,91 pontos, com o maior fluxo diário dos últimos seis meses na bolsa. Já o Xangai Composto caiu 0,51%, a 2.229,27 pontos, em meio a rumores de que o governo vai tentar evitar um colapso no mercado imobiliário reduzindo o preço para os leilões de terrenos em localizações privilegiadas. Analistas da Nomura Research informaram que os valores dos lotes, parte representativa da renda dos governos locais na China, devem cair até 20%.

Ainda na China, o Shenzhen Composto recuou 0,77%, a 1.223,07 pontos, enquanto o Taiex, de Taiwan, teve leve ganho de 0,11%, a 9.390,62 pontos.

Em Cingapura, o Straits Times avançou 0,14%, a 3.330,28 pontos, com resultados dos índices de inflação divulgados hoje no país. Os dados indicaram uma alta de preços em ritmo mais lento do que o esperado pelo mercado, mas mostram um cenário favorável diante da pressão de alta esperada para o segundo semestre devido ao mercado de trabalho aquecido.

Na Coreia do Sul, o índice Kospi teve alta de 0,20%, para 2.060,89 pontos, apesar da forte queda da Samsung Electronics. As ações da empresa, que enfrenta forte competição da Apple e de rivais chinesas, desvalorizaram 1,5%, chegando ao menor nível em mais de um ano. Na Malásia, o índice KLCI, das ações mais negociadas da bolsa de Kuala Lumpur, caiu 0,46%, a 1.862,31 pontos.

Na Austrália, a queda do preço do minério de ferro afetou as ações das mineradoras e das companhias do setor financeiro, interrompendo a série de sete sessões consecutivas encerradas em alta. O índice S&P/ASX 200, da bolsa de Sydney, caiu 0,19%, a 5.534,90 pontos, ainda sob efeito do aumento das incertezas da última semana, causado pelos maus resultados industriais da China, maior parceiro comercial do país, e pelo pronunciamento de Yellen, que não deu mais indicações sobre a possível alta dos juros nos Estados Unidos.Com informações da Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Ásiabolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.