Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Bolsas asiáticas fecham sem tendência comum

Os mercados acionários asiáticosreduziram as perdas após terem atingido o menor nível em doismeses na terça-feira, com o dólar se recuperando ante o iene.Os preços dos metais caíam em meio a preocupações com adesaceleração do crescimento econômico e do impacto na demanda. A bolsa de TÓQUIO encerrou em alta de 1,12 por cento, a15.211 pontos, depois de ter batido o patamar mais baixo em 16meses durante a sessão. O dia na Ásia começou com fortes vendas de ações. Osinvestidores repercutiam a decisão do Goldam Sachs, na véspera,de reduzir a recomendação para as ações do banconorte-americano Citigroup, afirmando que a instituição pode terque registrar baixa contábil de 15 bilhões de dólaresrelacionados a perdas com crédito. "A preocupação é que se as perdas que serão registradascontinuarem a ser desconhecidas, a aversão ao risco nosmercados irá continuar", disse Tony Brennan, estrategista deações do Deutsche Bank. O índice MSCI que reúne os principais mercados da regiãoÁsia-Pacífico exibia queda de 0,4 por cento, a 528 pontos às9h52 (horário de Brasília). A bolsa de HONG KONG subiu 1,13 por cento, XANGAI tevevalorização de 0,45 por cento e CINGAPURA teve alta de 0,78 porcento. TAIWAN fechou estável. Na contramão, a bolsa de SYDNEY recuou 1,68 por cento e ade SEUL perdeu 1,12 por cento.

MICHAEL URQUHART, REUTERS

20 de novembro de 2007 | 10h12

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.