Bolsas asiáticas ficam estáveis conforme crescimento do PIB chinês atinge meta

As ações asiáticas se mantiveram teimosamente estáveis nesta quarta-feira depois que a China divulgou números sobre o crescimento econômico que vieram levemente acima das expectativas do mercado, obtendo um suspiro de alívio de investidores em vez de verdadeiros aplausos.

WAYNE COLE, REUTERS

16 de julho de 2014 | 07h47

A economia chinesa cresceu 2,0 por cento no segundo trimestre ante o trimestre anterior, levando o crescimento anual para 7,5 por cento. As vendas no varejo e a produção industrial ou ficaram em linha com as previsões ou ficaram ligeiramente acima das expectativas.

Os dados confirmaram que o gigante asiático se estabilizou após um início de ano instável, mas ainda deixou a perspectiva global incerta, particularmente dada a recente fraqueza na zona do euro.

"Os números do PIB estão em linha com nossas expectativas, mas o ímpeto fundamental e a recuperação ainda estão em um estado frágil, especialmente considerando a correção no mercado imobiliário, disse o analista do Barclays em Hong Kong, Chang Jian.

"A recuperação é bastante dependente do apoio do governo".

Às 7h41 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão rondava a estabilidade, enquanto que o índice japonês Nikkei fechou em queda de 0,1 por cento.

Os mercados na China ganharam pouco ânimo e o índice de Xangai recuou 0,15 por cento.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.