Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Bolsas asiáticas operam em alta após socorro ao Citigroup

Em Tóquio, índice Nikkei subia 4,04% e, em Hong Kong, Hang Seng aumentava 4,45%

Agências internacionais,

25 de novembro de 2008 | 01h24

As Bolsas asiáticas abriram em alta nesta terça-feira, 25, após um plano bilionário de resgate do Citigroup, um pacote de estímulo fiscal do governo britânico de 20 bilhões de libras (US$ 30,24 bilhões) e a confirmação de Timothy Geithner como secretário do Tesouro do governo de Barack Obama nesta segunda-feira.   Veja também: Bovespa sobe 9,4%, com notícias nos EUA e Reino Unido Dólar segue ânimo global nas bolsas e cai 5,52%, a R$ 2,328 Reino Unido lança novo pacote anticrise de US$ 30 bilhões EUA vão injetar US$ 20 bilhões para salvar o Citigroup De olho nos sintomas da crise econômica  Lições de 29 Como o mundo reage à crise  Dicionário da crise    O índice Nikkei da Bolsa de Valores de Tóquio subia 4,04%, para 8.230,50 pontos. Já o indicador Topix avançava 4,25%, para 836,78 pontos.   O dólar abriu em alta no mercado de divisas de Tóquio, a 96,83 ienes, frente aos 94,98 ienes do último fechamento. O euro era cotado a 125,05 ienes e a US$ 1,2910, frente às cotações de 119,07 ienes e de US$ 1,2536 do último fechamento.   Em Hong Kong, o índice Hang Seng operava em alta de 554,06 pontos (4,45%), aos 13.012. O índice PSEI da Bolsa de Manila subia 97,38 pontos (5,41%), aos 1.897,10.   O indicador Straits Times, em Cingapura, aumentava 57,90 pontos (3,57%), aos 1.678,19. Já em Jacarta, o índice JKSE subia 31,18 pontos (2,73%), aos 1.172,58.   Em Bangcoc, o índice SET somava 8,36 pontos (2,16%), aos 394,48. O índice KLCI de Kuala Lumpur subia 5,25 pontos (0,61%), aos 860,64.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.