carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Bolsas asiáticas recuam pressionadas por embolso de lucros

As bolsas de valores da Ásia terminaram em queda nesta terça-feira, com investidores preocupados que uma eventual retirada das medidas de suporte econômico possa enfraquecer a recuperação global.

SUSAN FENTON, REUTERS

27 de outubro de 2009 | 08h02

O índice Nikkei, de TÓQUIO, recuou 1,45 por cento, para 10.212 pontos, enquanto a confiança ao redor da Ásia diminuiu após o declínio de Wall Street na véspera.

"Os resultados japoneses do primeiro semestre (fiscal) têm sido melhores que o esperado até agora, mas o fato de o mercado permanecer suscetível a quedas nos mercados estrangeiros mostra que os investidores ainda não estão confiantes sobre a projeção para a recuperação econômica", disse o vice-gerente geral da Cosmo Securities, Mitsuo Shimizu.

As ações do Mitsubishi Corp cederam 5,5 por cento, conforme tradings foram prejudicadas pela baixa do petróleo e dos preços das commodities na sessão passada.

Especulações de que os governos e bancos centrais de algumas economias importantes podem eventualmente suspender as medidas de incentivo, que vinham sendo principal fator por trás da recuperação global, também aumentaram.

A preocupação de investidores de que a recuperação econômica global pode ser lenta pressionou os mercados e encorajou a realização de lucros em alguns ativos de maior risco, como o won.

A bolsa de SEUL teve oscilação negativa de 0,46 por cento, puxada por ações do segmento de chips de memória, como as da Samsung Electronics, e de construtoras de navios. Contudo, o avanço das montadoras, incluindo a Hyundai Motor, limitou as perdas.

O indicador de XANGAI caiu 2,83 por cento, registrando o maior declínio diário em cinco semanas, conduzido por ações ligadas a metais e do setor de energia em meio ao baixo desempenho dos preços das commodities. Investidores aproveitaram a fraqueza dos mercados para embolsar lucros.

Em TAIWAN houve queda de 0,14 por cento também provocada pela realização de lucros. Entretanto, ganhos da Asustek forneceram alguma sustentação ao mercado após a fabricante de computadores anunciar resultado acima das expectativas.

Os papéis negociados em SYDNEY recuaram 1,59 por cento, pressionados por mineradoras e companhias do setor de energia, com alguns analistas sinalizando a possibilidade de novas quedas.

CINGAPURA perdeu 0,81 por cento e HONG KONG declinou 1,86 por cento.

Às 7h44 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne as principais ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão caía 1,45 por cento, para 405 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.