Bolsas avançam com voto de confiança ao governo grego

A expectativa de que o Parlamento grego daria um voto de confiança ao novo gabinete do primeiro-ministro, George Papandreou, para que ele continue implementando medidas de austeridade sustentou a melhora dos mercados de ações no mundo todo. No começo da noite, quando as bolsas já estavam fechadas, o Parlamento da Grécia confirmou as apostas ao aprovar uma moção de apoio ao governo, um passo considerado essencial para a aprovação das novas medidas de austeridade fiscal exigidas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e União Europeia antes da liberação de mais recursos ao país. A Bolsa de Paris chegou a subir 2,04%, variação próxima à do Nasdaq, 2,19%. O S&P 500 avançou 1,34% e o Dow Jones, 0,91%. Em Wall Street, os ganhos tiveram adicionalmente a ajuda do dado de venda de imóveis usados melhor do que o esperado em maio.

Claudia Violante, O Estado de S.Paulo

22 de junho de 2011 | 00h00

A Bovespa também comprou o voto de confiança na Grécia, mas apresentou alta tímida, de 0,42%, para 61.423,61 pontos. O feriado de amanhã (Corpus Christi) continua roubando liquidez. O volume negociado, de R$ 4,6 bilhões, foi o segundo pior do mês.

O IPCA-15 de junho, de 0,23%, perto do teto das projeções dos analistas e os núcleos elevados puxaram para cima os juros futuros, com os investidores enxergando possibilidade maior de novo aperto monetário, além da alta de julho que já está precificada.

Após abrir estável ante o real, o dólar mudou de direção e prevaleceu o sinal de baixa, seguindo a tendência externa. O dólar à vista encerrou cotado a R$ 1,5880 (-0,50%), acumulando perda de 1,31% em três sessões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.