finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Bolsas caem em NY e SP; dólar sobe

Novas notícias relativas ao setor de crédito nos EUA afetam mercados; juro e risco Brasil também avançam

Claudia Violante, Paula Laier e Denise Abarca, O Estadao de S.Paulo

20 de novembro de 2007 | 00h00

O mercado doméstico acompanhou a piora de humor dos investidores externos, ontem, véspera do feriado municipal nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo. A Bovespa e a BM&F não operam hoje. Novas informações sobre perdas no setor bancário relacionadas ao crédito imobiliário nos EUA derrubaram as bolsas européias, norte-americanas e também a brasileira, que perdeu o patamar de 63 mil pontos. O vencimento de opções sobre ações na Bolsa paulista também ajudou na queda de 3,52%, aos 62.336 pontos. Os investidores elevaram compras de dólar, que encerrou nas máximas a R$ 1,767 (+1,14%) no balcão e a R$ 1,766 (+1,15%) na BM&F. Os juros futuros de curto prazo ficaram estáveis e os de longo prazo, subiram. A taxa para janeiro de 2010 avançou a 11,93%, de 11,88% na sexta-feira.O risco Brasil subiu 3,81%, a 218 pontos-base.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.