Bolsas caem em todo mundo; risco Brasil chega a 808 pontos

As bolsas de todo o mundo registraram fortes baixas nesta segunda-feira pelo mesmo motivo da semana passada: a iminente alta da taxa de juro norte-americana em junho e o preço do petróleo beirando os US$ 40. No Brasil, o nervosismo fez o Tesouro cancelar o leilão de títulos nesta terça-feira.A bolsa caiu 5,46%, para 17.604 pontos, o menor patamar deste 7 de outubro de 2003. A queda foi a maior desde 29 de janeiro de 2004. O volume negociado somou R$ 1,171 bilhão.O dólar comercial manteve-se pressionado e encerrou perto da cotação máxima, em alta de 2,55%, a R$ 3,14 - mais alto desde 14 de abril de 2003. O risco Brasil saltou 47 pontos para 808 pontos-base, nível mais alto desde 8 de agosto de 2003. O C Bond perdeu 1,6%, para US$ 0,859. Os contrados futuros de juros já apostam na manutenção da Selic na reunião de maio do Copom, dias 18 e 19.Em Nova York, o Dow Jones recuou 1,26% e a Nasdaq perdeu 1,14% de seu valor. Em Buenos Aires, a queda foi de 8% e no México, menos 3,5%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.