Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Bolsas da Ásia avançam à espera de dados de emprego nos EUA

As bolsas de valores da Ásia terminaram em alta nesta sexta-feira à espera da divulgação de dados dos postos de trabalho nos Estados Unidos, que podem sinalizar se a economia global realmente atingiu o fundo do poço.

RAFAEL NAM, REUTERS

08 de maio de 2009 | 08h26

Os resultados dos testes de estresse aplicados em bancos norte-americanos não apresentaram surpresas sérias e com isso uma nova dose de confiança na economia será fundamental na ampliação dos ganhos recentes dos mercados globais, afirmam analistas.

As bolsas asiáticas, por exemplo, subiram cerca de 9 por cento esta semana e acumularam alta de 51 por cento desde que atingiram a mínima histórica no começo de março.

O anúncio dos resultados dos testes de estresse dos 19 maiores bancos norte-americanos, que aconteceu após o fechamento de Wall Street, mostrou necessidades de capital menores do que se temia.

O relatório --que apontou que os bancos do país precisarão levantar em conjunto 74,6 bilhões de dólares em capital adicional-- ajudou a remover a principal incerteza que perseguia os mercados globais no começo deste ano.

"Há agora um senso de que o mercado já está começando a buscar por novos fios condutores, basicamente procurando novos indicadores macroeconômicos para confirmação de que a economia global está verdadeiramente em uma fase de alta", disse Masayoshi Okamoto, diretor de operações da Jujiya Securities, no Japão.

Há um número de indícios de que a economia global pode já ter passado pelo pior momento, com uma queda nos novos pedidos de auxílio-desemprego e dados melhores do setor manufatureiro da Alemanha sustentando o otimismo.

Às 8h15 (horário de Brasília), o índice MSCI tinha alta de 0,52 por cento, para 306 pontos, em recuperação depois de registrar perdas no início do pregão.

Fluxos de recursos em direção à Ásia aumentaram, ajudando o indicador a alcançar o nível mais alto desde o início de outubro.

O índice Nikkei, de TÓQUIO, avançou 0,5 por cento, cravando um novo recorde de fechamento dos últimos seis meses. Já em CINGAPURA, as ações recuaram 0,15 por cento, enquanto em SYDNEY subiram ligeiros 0,08 por cento.

A bolsa de TAIWAN ganhou 0,17 por cento e a de XANGAI teve valorização 1,09 por cento. SEUL subiu 0,79 por cento e HONG KONG teve alta de 1 por cento.

Parte do otimismo em relação ao mercado acionário perdeu força conforme os papéis da China Zhongwang, maior fabricante de produtos de alumínio da Ásia, caíram quase 5 por cento na bolsa de Hong Kong após a companhia levantar 1,3 bilhão de dólares na maior oferta pública de ações do mundo desde agosto.

Resultados corporativos continuaram em foco para os investidores. As ações da Toyota Motor retrocederam 1,5 por cento depois que jornal Nikkei divulgou que a montadora deve anunciar forte prejuízo.

Após o fechamento do mercado, a Toyota informou que perdeu 6,9 bilhões de dólares no último trimestre e prevê prejuízo ainda maior neste ano financeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.