Bolsas da Ásia avançam apesar de recordes do euro e petróleo

As principais bolsas asiáticasignoraram o petróleo beirando os 120 dólares o barril e avalorização do euro nesta quarta-feira e continuaram o rali querecuperou o terreno perdido no mês passado. Às 1h19 (horário de Brasília), o índice MSCI da ÁsiaPacífico exceto Japão tinha alta de 1,19 por cento, aos 491,48pontos. Os mercados sofreram perdas substanciais nos últimos seismeses em decorrência da crise das hipotecas de alto risco(subprime) que fomentou medo de uma recessão nos EstadosUnidos. Mas com muitos papéis sendo negociados a preços baixos,os investidores têm procurado o momento certo para voltar àaplicar. Mas alguns analistas alertam que ainda não é a hora certa."Nos Estados Unidos o volume diminuiu, você tem pressões depreços e aumento no custo do débito", afirmou Simon Doyle,chefe de estratégia na Schroder Investment Management, emSydney. "Vimos a primeira onda de desaceleração nos mercadosacionários decorrente da crise subprime e do mercado decrédito. A próxima fase será pelas decepções com os balanços naesteira das conseqüências da crise na economia real." O índice Nikkei da bolsa de TÓQUIO fechou com valorizaçãode 0,23 por cento, em 13.579 pontos. Na Austrália o dia foi animado pelo banco Australia and NewZealand Banking Group, o primeiro grande banco australiano adivulgar resultados. A instituição informou que suas unidadesestão seguindo caminho planejado apesar do ambiente globaldesafiador. As ações do banco subiram 4,1 por cento, fazendo oprincipal índice da bolsa de SYDNEY avançar 1,6 por cento, para5.652 pontos. Na Coréia do Sul, a bolsa de SEUL fechou em alta de 0,74por cento, a 1.800 pontos. O índice Hang Seng, da bolsa de HONG KONG teve avanço de1,4 por cento, em 25.289 pontos. A bolsa de XANGAI disparou 4,15 por cento enquanto omercado em CINGAPURA subiu 0,21 por cento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.