Bolsas da Ásia caem com commodities e energia, Tóquio sobe

As principais bolsas asiáticas operaram em queda nesta quinta-feira, com o dólar mais forte pesando sobre ações ligadas a commodities e energia, apesar dos modestos ganhos em Wall Street na véspera, impulsionados por dados de moradia e pelo resultado da Hewlett-Packard.

KEVIN PLUMBERG, REUTERS

18 de fevereiro de 2010 | 08h14

O índice MSCI que acompanha as principais bolsas da região Ásia-Pacífico exceto Japão exibia queda de 0,67 por cento, a 394 pontos, às 7h55 (horário de Brasília). Ações vinculadas a matérias-primas pressionaram o desempenho do indicador, com queda 1,1 por cento.

Mas o volume de negócios foi baixo devido ao feriado do Ano Novo Lunar esta semana.

Em HONG KONG, o índice Hang Seng perdeu 0,54 por cento, para 20.422 pontos. XANGAI e TAIWAN não operaram por causa de feriado.

Na Coreia do Sul, a bolsa de SEUL perdeu 0,38 por cento, para 1.621 pontos. CINGAPURA teve baixa de 0,89 por cento e SYDNEY se desvalorizou em 0,28 por cento, afetada por queda nas ações das mineradoras BHP Billiton e Rio Tinto.

A bolsa de TÓQUIO foi na contramão e fechou em alta de 0,28 por cento, aos 10.335 pontos, o maior patamar em duas semanas, com o iene mais fraco ajudando ações de empresas voltadas para exportação. O movimento ocorreu apesar da realização de lucros ter minado parte dos ganhos depois que o índice registrou o maior ganho diário em mais de dois meses na quarta-feira.

Os investidores continuavam focados na velocidade na qual as economias mundiais se recuperam da recessão, deixando para trás alguns mercados mais lentos na Europa e procurando regiões que mostram mais confiança.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSA, ASIA, FECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.