Franck Robichon/EFE
Franck Robichon/EFE

Juros

E-Investidor: Esperado, novo corte da Selic deve acelerar troca da renda fixa por variável

Bolsas da Ásia começam a semana em alta com planos de reabertura econômica

Dólar recua em relação a outras moedas fortes e cotação do petróleo tem queda de até 13% nos Estados Unidos

Gabriel Bueno da Costa, O Estado de S.Paulo

27 de abril de 2020 | 06h31

As Bolsas de Valores asiáticas fecharam em alta nesta segunda-feira, 27, com investidores monitorando sinais de reabertura econômica em diversos países e também medidas adotadas pelo Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês).

Em Tóquio, o índice Nikkei subiu 2,71%. O BoJ manteve os juros em -0,10%, como esperado, e anunciou que vai quase triplicar as dívidas corporativas em seu balanço para 20 trilhões de ienes (US$ 186 bilhões) para facilitar o financiamento para companhias afetadas pelo novo coronavírus, e projetou uma contração acentuada da economia neste ano fiscal. 

Na China, a Bolsa de Xangai fechou em alta de 0,25% e a de Shenzhen, de menor abrangência, subiu 0,06%. O Rabobank destaca que o presidente do Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês), Yi Gang, mostrou em editorial neste fim de semana "confiança e prudência", prevendo que o impacto provocado pela pandemia será "breve" e que a economia chinesa terá uma retomada, além de citar o temor de que estímulos muito agressivos pudessem levar a uma inflação mais alta e à alavancagem excessiva.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng registrou ganho de 1,88%, com incorporadores imobiliárias e bancos em destaque.

Na Coreia do Sul, o índice Kospi avançou 1,79% em Seul, com os setores de varejo, bancos e ações ligadas ao petróleo em alta, neste caso recuperando parte das perdas recentes. Em Taiwan, o índice Taiex subiu 2,13%.

Na Oceania, na Bolsa de Sydney o índice S&P/ASX 200 fechou em alta de 1,50%, em 5.321,40 pontos.

Dólar e petróleo recuam

O dólar cai diante de outras moedas principais no início desta segunda-feira, em um quadro de maior apetite por risco nos mercados, embora com queda no petróleo. Às 5h20, o índice DXY, que mede o dólar ante uma cesta de outras moedas fortes, recuava 0,41%. 

Mais cedo, o petróleo WTI para junho recuava 13,99%, a US$ 14,57 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para julho, contrato agora mais líquido, caía 5,36%, a US$ 23,48 o barril, enquanto o Brent para junho, que vence na próxima quinta-feira, 30, recuava 5,50%, a US$ 20,26 o barril.

Além de monitorar os planos de reabertura econômica em algumas das principais economias globais, os investidores também esperam por decisões de política monetária nesta semana do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) e do Banco Central Europeu (BCE). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.