Bolsas da Ásia mostram cautela antes de Bernanke

As principais bolsas asiáticas fecharam a sexta-feira sem tendência comum, mas o principal índice da região caiu em uma semana de persistentes temores sobre possível recessão nos Estados Unidos.

KOH GUI QING, REUTERS

27 de agosto de 2010 | 07h55

O índice MSCI que acompanha as bolsas da região da Ásia Pacífico com exceção do Japão apresentava desvalorização de 0,14 por cento, para 399 pontos, pela manhã,derrubado pelo setor de tecnologia, em parte pela visão de que o fraco crescimento dos Estados Unidos irá minar a demanda por eletrônicos.

Agitados pelos recentes dados econômicos nos Estados Unidos, os investidores preferiam ficar em terreno seguro e aguardar o discurso de Ben Bernanke sobre o desempenho da maior economia do mundo nos próximos meses, às 11h (horário de Brasília) .

"O que Bernanke disser ou não irá determinar nosso rumo na semana que vem", afirmou Don Williams, chefe de investimento na Platypus Asset Management, na Austrália.

"Por conta do estado da economia norte-americana, alguns esperam que haja algum afrouxamento quantitativo para apoiar a economia".

Em TÓQUIO, o índice Nikkei fechou em alta de 0,95 por cento, para 8.991 pontos, após um artigo afirmar que o primeiro-ministro japonês vai anunciar medidas para intervir na cotação do iene.

Em SEUL, a bolsa sul-coreana fechou praticamente estável, com variação negativa de 0,01 por cento, aos 1.729 pontos.

Em HONG KONG, o índice Hang Seng fechou em leve queda de 0,07 por cento, para 20.597 pontos. XANGAI ganhou 0,28 por cento, aos 2.610 pontos, enquanto TAIWAN avançou 0,43 por cento subiu 7.722 pontos.

Em SYDNEY, o mercado australiano fechou com alta de 0,32 por cento, para 4.370 pontos.

CINGAPURA encerrou com valorização de 0,44 por cento, aos 2.938 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.