Bolsas da Ásia recuam após dado fraco nos EUA

As principais bolsas asiáticas tiveram uma quarta-feira de queda, com os investidores saindo de ativos mais arriscados após dados ruins nos Estados Unidos.

REUTERS

25 de agosto de 2010 | 07h49

O índice MSCI que acompanha as bolsas da região da Ásia Pacífico exceto Japão tinha baixa de 1,1 por cento, para 398 pontos, pela manhã, derrubado por setores mais sensíveis aos negócios cíclicos como matérias-primas e tecnologia.

Na véspera, os mercados mundiais fecharam em queda, desapontados com dados do setor imobiliário nos Estados Unidos, que vieram pior que o esperado, sinalizando mais fraqueza na recuperação econômica global.

O índice Nikkei da bolsa de TÓQUIO fechou em baixa de 1,66 por cento, aos 8.845 pontos, menor nível desde abril de 2009, pela decepção com a falta de medidas políticas das autoridades sobre o iene.

O iene recuou ante a máxima em 15 anos contra o dólar atingida na véspera, em meio à expectativa, não concretizada, de que Tóquio possa tomar medidas para conter a força da moeda.

"O consenso é de que a intervenção possa não ter tanto impacto, mas os investidores seguem na expectativa de algo. Tudo o que temos são rumores", disse Koichi Ogawa, gestor de portfólio na Daiwa SB Investments.

Em HONG KONG, o índice Hang Seng fechou em queda de 0,11 por cento, para 20.634 pontos. XANGAI teve forte baixa de 2,03 por cento, aos 2.596 pontos, enquanto TAIWAN perdeu 2,56 por cento, para 7.736 pontos.

Em SEUL, a bolsa sul-coreana perdeu 1,46 por cento, para 1.734 pontos.

Em SYDNEY, o mercado australiano encerrou com desvalorização de 1,4 por cento, para 4.320 pontos.

CINGAPURA conseguiu fechar no azul, com ganho de 0,13 por cento, a 2.926 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.