Bolsas da Ásia recuam com fraqueza do petróleo

As bolsas de valores da Ásia encerraram em baixa nesta segunda-feira depois que fraqueza nos preços do petróleo atingiu ações do setor de energia.

ERIC BURROUGHS, REUTERS

29 de junho de 2009 | 08h32

O dólar registrou valorização, após um declínio no final da semana passada, diante de preocupações sobre a pressão de grandes países emergentes por uma moeda de reserva alternativa. A China, que detém quase 2 trilhões de dólares em reservas que acredita-se que sejam concentradas na moeda norte-americana, repetiu apelo por fim à dominância de uma única moeda no sistema financeiro global.

Os mercados asiáticos com exceção do Japão avançaram em quase um terço no segundo trimestre, no que deve ser o melhor ganho trimestral em 16 anos. A crença dos investidores é que a região deverá sair mais rapidamente da mais profunda recessão global em décadas.

Fabricantes asiáticos elevaram a produção para ampliar os estoques depois de os terem reduzido brutalmente no final do ano passado. Contudo, dúvidas sobre se a demanda melhorará o suficiente para tornar o crescimento sustentável permanecem.

Dados econômicos do Japão destacaram essa tendência. A produção industrial do país saltou 5,9 por cento em maio, alcançando o ritmo do mês anterior e uma das taxas de crescimento mais rápidas no período pós-Segunda Guerra Mundial. Mas estimativas mostraram que as fábricas preveem que a recuperação perca força nos próximos meses.

O índice Nikkei, de TÓQUIO, fechou em queda de 0,95 por cento, a 9.783 pontos, revertendo ganhos iniciais, com a Mitsubishi pressionada pelos preços mais baixos do petróleo. A Daiwa Securities despencou 12 por cento após anunciar venda de 2,5 bilhões de dólares em ações. Analistas afirmaram que o tamanho da captação pegou os investidores de surpresa.

"Certamente ainda há alguma preocupação sobre o futuro, mas o Banco do Japão deve confirmar no final desta semana que a economia está se recuperando, apenas pelo modo como vieram os dados da produção industrial", disse Nagayuki Yamagishi, estrategista da Mitsubishi UFJ Securities.

A bolsa de SYDNEY caiu 0,43 por cento, enquanto TAIWAN recuou 1,12 por cento e CINGAPURA 0,03 por cento.

O mercado de SEUL caiu 0,44 por cento e o de HONG KONG teve baixa de 0,39 por cento.

Na contramão, as ações em XANGAI subiram 1,61 por cento.

Às 8h26 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne as principais bolsas da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão perdia 0,38 por cento, a 322 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSASASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.