Bolsas da Ásia sobem após cúpula da UE

As bolsas de valores asiáticas fecharam em alta nesta quinta-feira, com apetite por risco, depois que líderes europeus concordaram em ampliar o fundo de resgate da região e fazer credores privados aceitarem uma enorme perda na dívida grega que possuem.

CHIKAKO MOGI, REUTERS

27 de outubro de 2011 | 07h49

O índice MSCI das ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão subia 3,35 por cento, para o maior patamar das últimas sete semanas, quase 20 por cento acima da mínima atingida no começo do mês.

Em Tóquio, o índice Nikkei deixou de lado as preocupações sobre a alta do iene para a máxima recorde contra o dólar e avançou 2,4 por cento, com expectativa de que os problemas de dívida da zona do euro sejam controlados.

Os líderes europeus alcançaram um acordo com bancos e seguradoras privados para que eles aceitem uma perda de 50 por cento nos bônus que possuem do governo grego.

Também foi acertado que o Fundo Europeu de Estabilização Financeira (EFSF) seja alavancado em quatro ou cinco vezes, dando-lhe poder equivalente a 1 trilhão de euros.

As autoridades também concordaram em obrigar os bancos a elevar seus colchões de capital para 9 por cento até junho do ano que vem.

Agora que a cúpula da União Europeia deu direção sobre questões importantes, o mercado mudará o foco para os detalhes de implementação das medidas, avaliando também o impacto da crise de dívida da zona do euro na economia global.

O índice de Seul encerrou em alta de 1,46 por cento. O mercado disparou 3,26 por cento em Hong Kong e a bolsa de Taiwan ganhou 0,39 por cento, enquanto o índice referencial de Xangai subiu 0,34 por cento. Cingapura avançou 2,80 por cento e Sydney fechou com valorização de 2,49 por cento.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.