Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Bolsas da Ásia sobem após dados positivos dos EUA

As bolsas de valores asiáticas fecharam em alta nesta sexta-feira, com sinais de fortalecimento na economia dos Estados Unidos interrompendo o pessimismo sobre a crise de dívida da Europa, que causara uma venda generalizada de ativos de risco nos três dias anteriores.

REUTERS

16 de dezembro de 2011 | 08h16

As ações em Wall Street tiveram alta modesta na quinta-feira, após a queda dos pedidos de auxílio-desemprego nos EUA, uma alta surpreendente na atividade das fábricas regionais e resultados melhores que o previsto da FedEx, que traçaram um quadro melhor sobre a economia norte-americana.

"A economia dos EUA continua a melhorar e eles ainda são a maior economia do mundo... Portanto, se a América está se saindo bem, isso ajudará a todos nós", disse Michael Heffernan, conselheiro sênior e estrategista do Austock Group.

Em Tóquio, o índice Nikkei seguiu a tendência, fechando em alta de 0,29 por cento, enquanto o índice MSCI das ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão avançava 1,31 por cento às 7h33.

A bolsa da Indonésia ganhou 1,81 por cento, impulsionado pela elevação do país pela Fitch para grau de investimento.

Mas os mercados continuaram apreensivos diante da possibilidade de rebaixamento dos ratings de países da zona do euro, julgando que a cúpula da semana passada falhara em apresentar uma solução rápida à crise.

O índice de Seul encerrou em alta de 1,15 por cento. O mercado avançou 1,43 por cento em Hong Kong e a bolsa de Taiwan ganhou 0,30 por cento, enquanto o índice referencial de Xangai disparou 2,02 por cento. Cingapura subiu 0,91 por cento e Sydney fechou com valorização de 0,47 por cento.

(Por Alex Richardson)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.