Bolsas da Ásia sobem com Malásia puxando o bloco

As principais bolsas da Ásia fecharam a sessão em alta, com a Malásia ocupando o posto de melhor desempenho do dia. O índice KLSE Composto subiu 17,63 pontos (2,13%), encerrando o pregão em 845,80 pontos, liderado pelos papéis do setor bancário. O Malaysian Plantations, que controla o Alliance Bank, foi o papel mais ativo e subiu 13,8%, refletindo as expectativas positivas dos investidores para o lucro da empresa. O Public Bank fechou em alta de 2% e o Commerce Asset Holding disparou 6%. Em Cingapura, o Straits Times subiu 32,08 pontos (1,72%), terminando o dia em 1.893,47 pontos, com compras de papéis de tecnologia, de bancos e de algumas empresas que fizeram estréias recentes em bolsa. A Bolsa de Bangcoc recuperou parte das perdas recentes motivadas por preocupações com a gripe avícola e fechou com o índice Thai Set evoluindo 9,91 pontos (1,34%), para 748,83 pontos. Na Bolsa da Indonésia, o Jacarta Composto fechou em 776,99 pontos, com alta de 1,77 ponto (0,23%). Em Taipé, o Taiwan Weighted subiu 35,10 pontos (0,53%), para 6.600,47 pontos. Na Bolsa da Coréia do Sul, o índice Kospi somou 3,52 pontos (0,40%), fechando em 884,80 pontos. Em direções contrárias, os mercados de Hong Kong e das Filipinas terminaram o dia em baixa. O índice Hang Seng caiu 16,09 pontos (0,12%), para 13.815,44 pontos, com realizações de lucros em papéis do setor imobiliário contaminando o índice amplo. Nas Filipinas, o PSE Composto cedeu 0,11 ponto (0,01%), para 1.464,88 pontos. Tóquio fecha em alta de 1,4% com tecnologia e expectativa com PIBEm Tóquio, a expectativa da divulgação do PIB amanhã alimentou compras de papéis de tecnologia e o índice Nikkei terminou o dia com valorização superior a 1%. Papéis de tecnologia dependentes de exportações e de automóveis também atraíram investidores, que estiveram centrados em papéis voltados à demanda doméstica nos últimos dias. O índice Nikkei registrava 10.701,13 pontos no fim do dia, alta de 152,41 pontos (1,4%). O governo japonês deve anunciar os números sobre o PIB esta noite, às 20h50 (de Brasília). A previsão dos economistas é de crescimento de 1,2% da economia no trimestre julho/setembro ou de 4,9% em termos anualizados. Entre os papéis de tecnologia que mais ganharam estiveram os da Advantest, que fecharam em alta de 5,2%; os da NEC Electronics, que ganharam 4,3%. No setor de automóveis, os papéis da Nissan Motors somaram 3,6% e os da Honda Motor avançaram 2,2%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.