Bolsas da Ásia sobem com perspectiva de dólar mais forte

As principais bolsas asiáticastiveram uma quarta-feira de alta, com Tóquio e Sydney fechandoem seus maiores patamares em quatro meses, apesar da fraquezado setor financeiro e o preço do petróleo se mantendo perto dosrecordes. O dia teve um início cauteloso, provocado por alertas deinflação do Federal Reserve, que destacou o risco de a taxa dejuro nos Estados Unidos permanecer estável por enquanto. Apesar das ações de bancos ainda se manterem fracas, aperspectiva de um dólar mais forte deu força para empresasexportadoras, como a japonesa Honda Motor, que avançou 3,1 porcento. Às 8h30 (horário de Brasília), o índice MSCI da ÁsiaPacífico exceto Japão tinha leve queda de 0,06 por cento, para489 pontos, próximo ao final dos negócios. A bolsa de Tóquio fechou em alta de 1,2 por cento, para14.118 pontos, maior patamar desde janeiro. O índice S&P/ASX 200 da bolsa australiana subiu 1 porcento, para 5.872 pontos, seu maior nível em 4 meses, ajudadapelo desempenho de empresas de base, como a BHP Billiton, quesubiu 6 por cento por rumores de que uma companhia chinesa estáde olho em uma participação na empresa. Apesar do tom positivo do mercado, Charles Prideaux, chefede operações globais de ações do BlackRock, disse que se mantémcauteloso. "Acreditamos que isso será mais um ambiente tenso no qualas empresas com robustos modelos de negócio e boa visibilidadede lucros serão capazes de prosperar", afirmou Prideaux emnota. O petróleo nos Estados Unidos era cotado a 125,58 dólares obarril, perto do nível recorde atingido na terça-feira, depoisque o Irã afirmou que estava estudando um plano para reduzir aprodução. Na Coréia do Sul a bolsa fechou com ligeira alta de 0,05por cento, a 1.843 pontos. Em Hong Kong o índice Hang Seng fechou com leve queda de0,08 por cento, em 25.533 pontos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.