coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

Bolsas da Ásia têm dia apático

O desempenho das principais bolsas asiáticas foi apático, apesar do robusto comportamento de Nova York no pregão de ontem e de Tóquio na sessão desta terça-feira. Em Hong Kong, a bolsa conseguiu romper a seqüência de cinco sessões em baixa, mas o aumento acima do esperado do desemprego na região serviu de obstáculo para uma recuperação mais sustentada. O Hang Seng, índice referencial do pregão, subiu apenas 19,78 pontos (+0,2%), fechando em 10.852,04 pontos. O volume negociado subiu para 6,99 bilhões de dólares de Hong Kong, de 6,40 bilhões de dólares da sessão anterior. A taxa de desemprego subiu para o nível recorde de 7,4% no período de março-maio, de 7,1% no intervalo entre fevereiro-abril. Um dos destaques individuais foi o HSBC, que fechou com ganho de 1,4%, apagando parte da perda de 4,5% registrada nas três sessões anteriores. Na Coréia do Sul, o índice Kospi encerrou o dia distante das máximas intraday, com os investidores barrando novos movimentos diante das incertezas sobre a sustentabilidade da alta em Nova York. O Kospi terminou o pregão praticamente estável, em 809,40 pontos, com alta de 0,24 ponto (+0,03%). Líder de mercado, a Samsung Electronics subiu 1,1%, espelhando o comportamento de suas ações em Nova York. Em Taiwan, as incessantes preocupações sobre a possibilidade de a recuperação econômica do terceiro trimestre decepcionar motivou vendas de ações e o índice Taiwan Weighted terminou estável em 5.536,42 pontos, com queda de 1,4 ponto -0,02%, após ter subido 1,6% durante o dia.Na Tailândia, o índice Thai Set somou 1,13 ponto (+0,27%), para fechar em 418,52 pontos. Em Cingapura, o Straits Times somou 2,81 pontos (+0,18%), fechando em 1.600,60 pontos. Nas Filipinas, o índice PSE Composto caiu 0,24 ponto (-0,02%), para 1.250,57 pontos. Na Malásia, o índice Kuala Lumpur ganhou 0,63 ponto (+0,08%), terminando o dia em 747,42 pontos.

Agencia Estado,

18 de junho de 2002 | 08h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.