Kazuhito Nogi/AFP- 17/9/2020
Kazuhito Nogi/AFP- 17/9/2020

finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Bolsas da Ásia têm dia de recuperação de perdas

Resultados, porém, foram limitados pela falta de indicação de novos estímulos econômicos dos grandes bancos centrais

Sergio Caldas, O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2020 | 07h10

As Bolsas de Valores asiáticas fecharam em alta nesta sexta-feira, 18, se recuperando das perdas do dia anterior, mas com valorização majoritariamente limitada após grandes bancos centrais apenas confirmarem sua política monetária nesta semana, sem prometer novos estímulos.

O índice acionário japonês Nikkei subiu 0,18% em Tóquio, impulsionado pelo bom desempenho do setor de tecnologia da informação (TI), enquanto o Hang Seng avançou 0,47% em Hong Kong, o sul-coreano Kospi se valorizou 0,26% em Seul e o Taiex ficou praticamente estável em Taiwan, com alta de 0,02%.

Na quarta-feira, 16, o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) manteve sua política monetária, como se previa, e melhorou projeções econômicas, mas decepcionou ao não sinalizar possíveis novas medidas de estímulos à economia. Na quinta-feira, 17, o Banco do Japão (BoJ) e o Banco da Inglaterra (BoE) também deixaram inalteradas as características de suas políticas.

Na China continental, os mercados tiveram ganhos mais expressivos nesta sexta, com a ajuda de papéis financeiros e da indústria. O Xangai Composto registrou alta de 2,07%, a maior desde meados de agosto, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 1,51%.

A Bolsa australiana ignorou o tom positivo da Ásia e o S&P/ASX 200 caiu 0,32% em Sydney, com 10 de 12 setores no vermelho./ COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.