Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Bolsas da Europa fecham em alta após dado de emprego dos EUA

As bolsas de valores europeias fecharam em alta nesta sexta-feira, invertendo as perdas do início da sessão, após dados melhores que o esperado para o mercado de trabalho dos Estados Unidos em julho.

REUTERS

07 de agosto de 2009 | 13h32

O índice FTSEurofirst 300 fechou com avanço de 1,24 por cento, a 950 pontos, maior patamar de fechamento desde 5 de novembro. O indicador acumulou valorização de 2,3 por cento na semana, a quarta consecutiva de ganhos.

As ações de companhias de telecomunicações, que exibiram uma das melhores performances devido a seu caráter defensivo, ampliaram os ganhos perto do fechamento.

Vodafone, Telefonica, Deutsche Telekom e France Telecom avançaram entre 2,6 e 4 por cento.

"Os números de desemprego dos EUA foram um choque bastante agradável e realmente inverteram o mercado", disse David Buik, parceiro sênior da BGC Partners em Londres. "É um passo na direção certa."

Mas Buik acrescentou que os mercados podem passar por uma correção na semana que vem, se os dados de emprego impulsionarem o dólar e, consequentemente, derrubarem os preços do petróleo.

Os empregadores norte-americanos cortaram 247 mil empregos em julho, bem abaixo do esperado e a menor queda mensal desde agosto de 2008, segundo relatório do governo divulgado nesta sexta-feira, trazendo nova evidência de que a economia pode estar se recuperando.

O principal índice europeu acumula valorização superior a 47 por cento, considerando a mínima histórica atingida em 9 de março, enquanto os investidores ficam mais confiantes sobre as perspectivas de retomada.

Os papéis de bancos, que pesaram bastante durante a manhã, fecharam em alta em sua maioria.

BNP Paribas, Banco Santander e Deutsche Bank avançaram entre 2 e 3,3 por cento.

As ações do Royal Bank of Scotland recuaram 12,9 por cento, após divulgar prejuízo no primeiro semestre.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em alta de 0,87 por cento, a 4.731 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 1,66 por cento, para 5.458 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 1,25 por cento, para 3.521 pontos.

Em MILÃO, o índice FTSE/MIB encerrou com avanço de 1,29 por cento, a 21.402 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou apreciação de 1,59 por cento, para 10.947 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 teve variação negativa de 0,09 por cento, para 7.478 pontos. (Reportagem de Brian Gorman)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.