Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Bolsas da Europa recuam pressionadas por bancos e mineradoras

As bolsas de valores da Europa terminaram em queda pela terceira sessão consecutiva nesta quarta-feira, conduzidas por ações dos setores financeiro e de mineração, como as do ING e da Rio Tinto, à medida que a cautela dos investidores prevaleceu apesar dos fortes ganhos recentes.

REUTERS

13 de maio de 2009 | 13h34

O índice FTSEurofirst 300, referência das principais bolsas europeias, caiu 2,45 por cento, para 831 pontos, menor patamar de fechamento desde 1o de maio, segundo dados preliminares.

O indicador, que avançou 36 por cento entre 9 de março e 7 de maio, ampliou as perdas durante a sessão após a divulgação de dados mais fracos que o esperado de vendas no varejo dos Estados Unidos.

Wall Street operava em baixa no momento em que as bolsas europeias fechavam e seguiu em queda.

"Nós acreditamos que o rali das bolsas basicamente seguiu seu curso... (e) está taticamente pressionando as ações na expectativa de um recuo no curto prazo", informou o Fortis Investments.

Nesta quarta-feira, os bancos registraram um dos maiores declínios, 6,56 por cento, ficando atrás dos segmentos de seguros, 6,81 por cento; e mineração, 7,45 por cento.

O ING desabou 11,9 por cento depois que o grupo anunciou um prejuízo líquido muito maior que o previsto, prejudicado pela fraqueza acentuada dos negócios de seguros.

O UBS despencou 10,1 por cento após um membro do conselho do Swiss National Bank ter dito que queria o banco menor no futuro.

A Rio Tinto derreteu 10,1 por cento em meio à especulação sobre emissão de ações.

Tradicionalmente defensivos, os papéis de farmacêuticas se firmaram contra a tendência de queda, com alta de 1,65 por cento do índice DJ Stoxx que monitora o setor.

A Novartis ganhou 3,3 por cento, enquanto a Sanofi-Aventis subiu 3,4 por cento e a Roche 2,7 por cento.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de 2,13 por cento, a 4.331 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX retrocedeu 2,61 por cento, para 4.727 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 2,42 por cento, para 3.152 pontos.

Em MILÃO, o índice Mibtel afundou 3,91 por cento, a 15.344 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 se desvalorizou 2,9 por cento, para 9.000 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 caiu 1,74 por cento, a 6.921 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.