Bolsas da Europa reduzem perdas; Londres recua 1,36%

Os atentados terroristas em Londres provocaram muito nervosismo no mercado financeiro europeu nesta quinta-feira. No entanto, as bolsas conseguiram se recuperar das mínimas registradas após os ataques. Um analista alemão traduziu bem a frieza dos investidores com a mais nova investida do terror. "É inacreditável como o mercado se recuperou, principalmente após as confirmações de que as explosões eram ataques terroristas", disse. "É como se o mercado já tivesse se acostumado com essas tragédias, tendo em vista que o mercado está se recuperando cada vez mais rápido dessas situações".Em Londres, logo após a confirmação de que se tratava de um ato terrorista, a bolsa chegou a desabar mais de 3%, mas se recuperou um pouco e fechou em queda de 1,36%. As ações das companhias aéreas e de turismo sofreram as maiores perdas. David Jones, da CMC Group, disse que o mercado deve permanecer na defensiva na sexta-feira. ?Essa renovação da ameaça mundial do terrorismo deve deixar os mercados mundiais pressionados?, afirmou. A bolsa de Paris fechou em queda de 1,39%. As ações que tiveram mais perdas foram as de tecnologia, turismo, do setor financeiro e de artigos de luxo. Em Frankfurt, a baixa foi de 1,9%, após ter recuperado aproximadamente 100 pontos dos patamares mais baixos registrados logo após os atentados. Em Milão, o pregão terminou em queda de 1,7%, estabilizando os preços no período da tarde após as fortes perdas registradas pela manhã com os ataques em Londres. A bolsa de Madri fechou em baixa de 1,91%, mas bem acima da mínima do dia e em Lisboa, a queda chegou a 0,88%. Assim como os demais mercados europeus, conseguiu se recuperar dos patamares mais baixos registrados após as explosões em Londres.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.