Bolsas da Europa sobem puxadas por bancos e seguradoras

As bolsas de valores da Europa fecharam em alta nesta quinta-feira, interrompendo uma sequência de quatro dias de quedas. O movimento foi impulsionado por disparada nas ações do Royal Bank of Scotland que guiou o setor bancário. Os negócios também ganharam ânimo depois que investidores avaliaram positivamente dados do mercado imobiliário dos Estados Unidos. O índice FTSEurofirst 300 fechou em alta de 2,28 por cento, a 732 pontos, depois de bater o nível mais baixo em seis anos na quarta-feira. O indicador acumula queda de mais de 12 por cento este ano, após despencar 45 por cento em 2008. As ações da Royal Bank of Scotland dispararam 25,54 por cento depois que a instituição informou que vai colocar 325 bilhões de libras (463 bilhões de dólares) em ativos sob um plano de seguro divulgado pelo governo britânico. As ações subiram, apesar do banco ter divulgado também nesta quinta-feira o maior prejuízo da história corporativa britânica. "Para mim, esta é uma tentativa frágil de rali em mercado em baixa. Não deve ser sustentável o suficiente, mas se os mercados forem para o final da semana em tom positivo, posso imaginar que os ganhos continuarão na próxima semana", disse Giuseppe-Guido Amato, estrategista na Lang & Schwarz, na Alemanha. Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em alta de 1,73 por cento, a 3.915 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX ganhou 2,51 por cento, para 3.942 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 se valorizou em 1,78 por cento, para 2.744 pontos. Em MILÃO, o índice Mibtel encerrou em alta de 2,24 por cento, a 12.774 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou avanço de 3,99 por cento, para 7.811 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 subiu 2,14 por cento, para 5.976 pontos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.