Bolsas de NY sobem pelo 3º dia consecutivo

Dow Jones abriu com valorização de 0,86% e a Nasdaq sobe 1,72%. No Brasil, o dólar opera estável

Agências internacionais,

25 de janeiro de 2008 | 12h43

As bolsas americanas abriram em alta nesta sexta-feira. Em Nova York, o índice Dow Jones - que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa - abriu com valorização de 0,86% e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de tecnologia e internet - sobe 1,72%. Veja também:Pacote econômico nos EUA impulsiona bolsas na ÁsiaDólar abre em alta, mas perde fôlego com feriado em SP  Na quinta, as Bolsas norte-americanas ganharam terreno pelo segundo dia, depois que a Casa Branca e líderes do Congresso selaram um acordo preliminar para um pacote de estímulo econômico de cerca de US$ 150 bilhões nos EUA. O Dow Jones fechou em alta de 0,88%. Na ausência de dados econômicos, o mercado vai debater se o banco central dos Estados Unidos (Fed) fará novos cortes de juro em sua próxima reunião. Os investidores estão menos confiantes em que o banco central cortará o juro mais 0,50 ponto porcentual na quinta-feira, já que sua decisão de reduzir a taxa agressivamente em 0,75 ponto no início desta semana parece ter sido afetada pelo desmonte das posições relacionadas à fraude de 4,9 bilhões de euros de um trader do Société Générale. No Brasil, o dólar comercial, negociado no mercado interbancário de câmbio, está no patamar mínimo do dia e é negociado a R$ 1,7840, estável em relação ao fechamento de ontem. Segundo operadores, a trajetória é reflexo da falta de liquidez (volume de negócios), provocada pelo feriado de São Paulo, que mantém as bolsas fechadas. Balanços divulgados As ações da Microsoft subiam quase 6% no pré-mercado depois que a gigante do software anunciou ontem, após o fechamento dos negócios, uma expressiva alta em seu lucro trimestral e elevou suas previsões para vendas e lucros no ano fiscal. A Microsoft informou que seu lucro líquido aumentou 79% no quarto trimestre de 2007 (segundo trimestre fiscal) na comparação com o mesmo período do ano anterior. O lucro da gigante de software chegou a US$ 4,71 bilhões (US$ 0,50 por ação), de US$ 2,63 bilhões (US$ 0,26 por ação) no último trimestre de 2006. A receita aumentou 30% na mesma base de comparação e chegou a US$ 16,37 bilhões, de US$ 12,54 bilhões. Os resultados da Microsoft no último trimestre de 2007 (segundo trimestre fiscal) foram recordes para receita, lucro operacional e lucro por ação. O lucro operacional foi de US$ 6,48 bilhões e o lucro por ação chegou a US$ 0,50, com crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior de 87% e 92%, respectivamente. Entre as grandes indústrias que divulgaram balanços hoje destacam-se Honeywell International e Caterpillar. A Honeywell informou que seu lucro líquido no quarto trimestre subiu 18% para US$ 689 milhões, ou US$ 0,91 por ação. A receita subiu 12% para US$ 9,28 bilhões. As ações da Honeywell subiam 3,2% no pré-mercado. Caterpillar apresentou aumento de 11% nos lucros líquidos no quarto trimestre, para US$ 975 milhões, com o crescimento no exterior compensando a fraqueza nos EUA. A empresa reiterou suas projeções de mais crescimento em 2008, embora tenha afirmado que as condições recessivas nos EUA devam persistir. As ações da Caterpillar estavam em alta de 2,7% no pré-mercado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.