Bolsas de NY viram e caem no final, por General Eletric

As bolsas norte-americanas fecharam em queda nesta quarta-feira com uma reviravolta no últimos minutos de negócios, em meio a preocupações com o enfraquecimento do quadro de lucros corporativos após notícias que levantaram questões sobre as perspectivas da General Electric. O índice Dow Jones teve baixa de 0,82 por cento, a 8.990 pontos. O Standard & Poor's 500 caiu 1,11 por cento, a 930 pontos. O Nasdaq avançou 0,47 por cento, a 1.657 pontos. Em um movimento volátil que se tornou a marca registrada do mercado desde o colapso do Lehman Brothers em meados de setembro, o Dow mergulhou mais de 300 pontos nos últimos 12 minutos. Além das notícias da GE, divulgadas pelo Dow Jones a menos de 15 minutos do fechamento, operadores afirmaram que os hedge funds e mutual funds derrubaram as ações para levantar dinheiro e repagar seus clientes e emprestadores, com os investidores ansiosos para realizar lucros sobre os ganhos de terça-feira. As ações da General Electric caíam 4 por cento nos últimos minutos da sessão, para fechar em queda de 1,5 por cento a 19,20 dólares. A Dow Jones reportou que o presidente executivo da General Electric, Jeffrey Immelt, afirmou que a empresa visa a manter os lucros de 2009 no mesmo nível deste ano, mesmo com uma queda de 10 a 15 por cento nas receitas. Mas após o fechamento, a GE afirmou a CNBC que os comentários de seu presidente foram usados fora de contexto e que Immelt não deu previsão. A GE é dona da CNBC. "As pessoas estão culpando Immelt (executivo-chefe da GE) para a queda de último minuto", afirmou Eric Kuby, vice-presidente de investimentos da North Star Investment Management Corp. "Mas é também o que temos visto nas últimas semanas --liquidações de hedge e mutual funds."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.