Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Bolsas de Tóquio e Xangai revertem abertura negativa no embalo de Nova York e petróleo

Declaração de Trump afirmando que o governo americano irá apresentar uma proposta de benefícios fiscais para aliviar o impacto do coronavírus serviu de impulso aos futuros em Wall Street

Nicholas Shores, O Estado de S.Paulo

10 de março de 2020 | 02h54

As bolsas de Tóquio e de Xangai reverteram aberturas em baixa e agora operam no positivo, após os índices futuros de Nova York e o petróleo acelerarem o movimento de alta ao longo das primeiras horas da madrugada brasileira.

Enquanto os contratos futuros da commodity seguem em ritmo de recuperação de parte das perdas da segunda-feira, 9, o que serviu de impulso aos futuros em Wall Street foi a declaração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmando que o governo americano irá apresentar uma proposta de benefícios fiscais para aliviar o impacto econômico do coronavírus.

Por volta da 1h50 (horário de Brasília, o índice Nikkei 225, da Bolsa de Tóquio, tinha alta de 0,27%, aos 19.725,84 pontos. O Xangai Composto havia parado para o intervalo de almoço com ganho de 0,62%, aos 2.691,54%.

Próximo a esse horário, no mercado futuro, o Dow Jones tinha alta de 2,91%, o S&P 500 avançava 2,96% e o Nasdaq ganhava 3,42%. O barril do petróleo Brent para maio tinha alta de 7,33%, a US$ 36,88, na ICE, enquanto o WTI para abril subia 6,87%, a US$ 33,29 o barril, na Nymex.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.