finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Bolsas dos EUA seguem voláteis e recuam mais de 1% no dia

As bolsas de valores dos EstadosUnidos fecharam em nova queda nesta sexta-feira, encerrando apior semana para o índice S&P 500 em quase cinco anos, em meioà preocupação com a perspectiva de piora para o financiamentode aquisições corporativas. O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York,recuou 1,54 por cento, para 13.265 pontos. O termômetro detecnologia Nasdaq caiu 1,43 por cento, para 2.562 pontos. Oíndice Standard & Poor''s 500 teve desvalorização de 1,60 porcento, para 1.458 pontos. A alta de quase 3 por cento dos preços do petróleo, queteve nos EUA o segundo maior fechamento da história, aumentouas preocupações com a economia. Mesmo com o avanço dacommodity, as ações de empresas de energia, como Exxon Mobil,lideraram as perdas no índice S&P. A queda se acelerou nos últimos minutos de pregão, fazendoo índice Dow Jones cair mais de 200 pontos um dia após a fortebaixa que fez o S&P 500 perder mais de 300 bilhões de dólaresem valor de mercado. "Tivemos essa mudança poderosa nas expectativas dosinvestidores em termos do novo fluxo de negócios", disse FredDickson, estrategista de mercado da D.A. Davidson, em LakeOswego, Oregon. "Os salva-vidas gritaram, e os investidoresestão começando a prestar atenção a esses avisos e ''saindo domar"'', acrescentou. Os investidores temem que a deterioração dos mercados decrédito possa diminuir a quantidade de acordos corporativos esecar o crédito. Também há o receio de que as perdas no mercadonorte-americano de crédito imobiliário de risco possacontaminar o restante da economia. Na semana, o índice Dow Jones caiu 4,2 por cento, o S&Pperdeu 4,9 por cento e o Nasdaq recuou 4,7 por cento. Foi a maior desvalorização semanal em termos percentuais doS&P desde setembro de 2002. No caso do Dow Jones, foi a maiorqueda em pontos do indicador desde julho de 2002. Antes da abertura do mercado, o Departamento do Comércioinformou que o crescimento da economia dos EUA se recuperou nosegundo trimestre com a alta do investimento empresarial e dosgastos públicos. Após o relatório, as ações chegaram a subir noinício dos negócios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.