Bolsas dos EUA sobem puxadas por balanços em dia fraco

O Dow Jones subiu 0,42%, para 12.505,99 pontos, o Nasdaq avançou 0,63%, para 2.820,16 pontos, e o S&P 500 teve ganho de 0,24%, para 1.333,50 pontos

Agência Estado,

21 de abril de 2011 | 18h32

Os principais índices do mercado de ações dos EUA fecharam em alta, puxados por mais uma rodada de balanços positivos, que ofuscaram os dados fracos divulgados hoje sobre a economia norte-americana. O Dow Jones subiu 52,45 pontos, ou 0,42%, para 12.505,99 pontos, o Nasdaq avançou 17,65 pontos, ou 0,63%, para 2.820,16 pontos, e o S&P 500 teve ganho de 3,14 pontos, ou 0,24%, para 1.333,50 pontos.

Amanhã os mercados financeiros não funcionarão nos EUA por causa do feriado da Sexta-feira Santa. Na comparação com a última sexta-feira, o Dow Jones acumulou alta de 1,33%, o Nasdaq de 2,00% e o S&P 500 de 1,05%.

Mais cedo, o Federal Reserve da Filadélfia divulgou que seu índice de atividade caiu para 18,5 em abril, de 43,5 em março, ficando bem abaixo das estimativas de economistas, que previam leitura de 35. Além disso, o número de norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego diminuiu 13 mil na semana passada, menos do que a expectativa de analistas, que era de 17 mil.

"Ainda não estamos fora de perigo", disse Kevin Mahn, executivo-chefe de investimentos da Hennion & Walsh. "Será muito difícil para a nossa economia produzir o número de empregos que necessitamos", acrescentou.

Já o índice de indicadores antecedentes dos EUA subiu 0,4% em março, de acordo com dados do Conference Board, superando as estimativas de analistas consultados pela Dow Jones, que previam um aumento de apenas 0,2%.

O volume de negócios foi baixo hoje por causa da proximidade do feriado prolongado. Apenas 3,7 bilhões de ações trocaram de mãos na New York Stock Exchange (NYSE). A média deste ano é de 4,46 bilhões de ações por sessão.

Entre os destaques da sessão, a Apple subiu 2,4% depois de ter anunciado na quarta-feira que seu lucro do segundo trimestre fiscal praticamente dobrou na comparação com igual período do ano passado. A Verizon Communications fechou em queda de 2,3% depois de divulgar que a receita média por usuário no primeiro trimestre foi menos do que a estimada por analistas. O lucro da companhia, no entanto, mais do que triplicou durante o período.

O Morgan Stanley divulgou um lucro que superou as estimativas de Wall Street e suas ações subiram 1,7%. A receita, no entanto, ficou abaixo do esperado. Os papéis do McDonald''s recuaram 1,9% mesmo depois de a rede de fast-foods divulgar um resultado que superou as previsões do mercado, enquanto os da General Electric tiveram queda de 2,2%, refletindo a preocupação dos analistas com as margens de lucro da empresa. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesNasdaq

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.