Bolsas encerram sem rumo comum, mas índice encerra mês em alta

As bolsas de valores da Ásia operaram sem rumo comum nesta quinta-feira, com alguns mercados fazendo uma pausa após o forte rali de setembro.

VIKRAM S.SUBHEDAR, REUTERS

30 de setembro de 2010 | 08h11

Às 7h52 (horário de Brasília), o índice MSCI que acompanha as bolsas da região da Ásia Pacífico exceto Japão tinha queda de 0,12 por cento, mas acumula a melhor performance trimestral em um ano, com os investidores aplicando em mercados regionais apoiados no bom crescimento econômico incentivado pela China.

Neste trimestre, o índice ganhou mais de 17 por cento, no ano ele acumula alta de aproximadamente 7 por cento.

O índice Nikkei da bolsa de TÓQUIO perdeu 2 por cento, para 9.369 pontos, nesta quinta-feira mas teve seu melhor desempenho mensal em seis meses, ajudado por expectativa de o Banco do Japão tomará mais medidas de afrouxamento de política para conter a força do iene.

Especulações crescentes de que o Banco do Japão está preparado para adotar mais medidas de estímulo econômico na próxima reunião de terça-feira deixou o iene em cheque.

"Nem os Estados Unidos, nem o Japão mudaram sua posição sobre flexibilizar a política monetária e isso deve dar força ao mercado", afirmou Masayuki Otani, analista-chefe na Securities Japan.

Em HONG KONG, o índice Hang Seng fechou praticamente estável, aos 22.358 pontos. XANGAI subiu 1,72 por cento, para 2.655 pontos, enquanto que TAIWAN encerrou com oscilação negativa de 0,04 por cento, aos 8.237 pontos.

Em SEUL, a bolsa subiu 0,34 por cento, para 1.872 pontos. A bolsa de Sydney recuou 1,34 por cento, para 4.582 pontos.

CINGAPURA perdeu 0,27 por cento, para 3.097 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.