Bolsas européias avançam na esteira de ações defensivas

Os principais índices de ações europeus subiram nesta terça-feira, impulsionados pela alta dos setores de telecomunicações, energia e farmacêutico, apesar de 2008 estar a caminho de ser um dos piores anos da história. O índice FTSEurofirst 300 subiu 1,49 por cento, para 822 pontos. No ano, entretanto, o índice deve apresentar desvalorização de cerca de 46 por cento. Na Alemanha, o índice DAX avançou 2,2 por cento e encerrou 2008 com uma queda acumulada de 40 por cento, a segunda pior performance do indicador em 20 anos de história. As operações no mercado alemão só voltam na sexta-feira, dia 2 de janeiro. "O ano tem sido horrível. Mais para frente, as margens vão continuar sob pressão, fato que os analistas ainda não consideraram", afirmou Franz Wenzel, estrategista da AXA Investment Managers, em Paris. O setor de telecomunicações foi o que mais contribuiu com os ganhos do índice FTSEurofirst. Os papéis de BT Group, Vodafone, Cable and Wireless e Swisscom avançaram entre 0,7 e 5 por cento. As ações de farmacêuticas, tidas como defensivas, também foram procuradas. GraxoSmithKline teve alta de 2,5 por cento, Novartis avançou 1 por cento e Shire ganhou 1,5 por cento. Entre as ações do setor de energia, BP, Royal Dutch Shell, BG Group e Tullow Oil subiram entre 1,6 e 3,7 por cento. Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em alta de 1,7 por cento, a 4.392 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 subiu 2,76 por cento, para 3.217 pontos. Em MILÃO, o índice Mibtel encerrou com avanço de 1,33 por cento, a 15.096 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou valorização de 1,98 por cento, a 9.195 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 teve ganhos de 1,08 por cento, a 6.357 pontos. (Reportagem de Atul Prakash)

REUTERS

30 Dezembro 2008 | 15h24

Mais conteúdo sobre:
BOLSA EUROPA FECHA ATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.