Bolsas européias caem com aumento do medo de terror

As bolsas européias operam em baixa relevante, uma vez que o assassinato do xeque Ahmed Yassin, líder espiritual e fundador do Hamas, ampliou temores de atentados terroristas por extremistas. "A situação geopolítica mudou o ambiente e a percepção de risco", disse Michel Dumoulin, do Banque Martin Maurel em Paris, segundo o site da Bloomberg. Um líder do Hamas disse que haverá retaliação contra Israel e militantes do grupo também ameaçaram os EUA. O site da CBS MarketWatch diz que a ausência de indicadores econômicos faz o foco dos investidores migrar para questões geopolíticas. Segundo analistas ouvidos pelo site, a declaração das autoridades paquistanesas de que, provavelmente, o segundo homem da Al-Qaeda não se encontra na região cercada por seu exército, na fronteira com o Afeganistão, também pressiona os mercados europeus. Traders citam ainda o fechamento em queda as bolsas norte-americanas na sexta-feira para explicar a retração nos mercados europeus. Às 8h29 (de Brasília), o índice FT-100, de Londres, caía 1,66% e o índice Xetra-DAX, de Frankfurt, opera em baixa de 2,36%. As ações da SAP e do ING estavam entre os destaques de baixa, assim como as da Bayer e da Alcatel. A alemã SAP, maior fabricante do mundo de softwares para administração de empresas, caíram cerca de 2,8%, com realização de lucros. As ações do grupo holandês de serviços financeiros ING perderam 2,5%, também com realização. Os papéis do grupo químico e farmacêutico alemão Bayer e da fabricante francesa de telecomunicações recuaram 4% mais cedo.

Agencia Estado,

22 Março 2004 | 09h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.