Bolsas europeias caem e fecham nas mínimas em 5 semanas

As ações europeias atingiram nova mínima em cinco semanas no fechamento das bolsas da região nesta quarta-feira, após novos dados econômicos que vieram piores do que as previsões nos Estados Unidos, incluindo o de vendas de casas e de encomendas de bens duráveis, que acirraram temores de reversão na retomada econômica do país.

REUTERS

25 de agosto de 2010 | 13h28

O índice FTSEurofirst 300 teve queda de 0,8 por cento, para 1.011 pontos.

Já no início dos negócios, os investidores vinham pessimistas após a Standard & Poor's ter anunciado na véspera a redução do rating da Irlanda, além de atribuir-lhe perspectiva negativa. O Allied Irish Banks caiu 2,9 por cento.

"A Europa está caindo na esteira de dados dos EUA. Os investidores estão preferindo ficar de fora do mercado, os volumes estão baixos e as expectativas são ruins", disse o operador Will Hedden, da IG Index.

O pedidos de bens duráveis subiram menos do que as expectativa nos EUA e as vendas de casas caíram inesperadamente em julho, para a mínima recorde.

Individualmente, a ação da Tullow Oil desabou 4,6 por cento após, a empresa dizer que suas operações na área de petróleo em Uganda serão adiadas.

Em LONDRES, o índice Financial Times perdeu 0,90 por cento, a 5.109 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX cedeu 0,61 por cento, para 5.899 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 teve baixa de 1,17 por cento, para 3.450 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib encerrou em queda de 1,16 por cento, a 19.465 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou desvalorização de 1,57 por cento, a 9.894 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 teve declínio de 0,89 por cento, para 7.256 pontos.

(Reportagem de Joanne Frearson)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.