Bolsas européias em baixa; Frankfurt, -4,27%

As bolsas européias aproximavam-se do fim da sessão matutina em baixa, com as ações reagindo a fatos individuais enquanto os futuros de Wall Street apontavam para uma abertura negativa. Em Frankfurt, o Xetra-DAX estava na mínima intraday de 3.374 pontos às 8h15 (de Brasília), apresentando queda de 4,27%. Em Londres, o índice FTSE-100 recuava 2,55%, para 3.866 pontos, enquanto o CAC-40, de Paris, estava em 3.032 pontos, com queda de 3,60%, após ter atingido a mínima de 3.029 pontos.As ações da Ericsson cediam 6,3%, em Estocolmo, e as da Nokia recuavam 3,8%, em Helsinque, sob o impacto da Qualcomm. A empresa norte-americana informou ontem que espera que 83% de suas encomendas de chips no próximo trimestre sejam de chips CDMA2000 1x 3G. Essa informação pesou sobre a Ericsson e a Nokia, que apostavam fortemente na tecnologia WCDMA como padrão predominante para as redes de telecomunicações de terceira geração. Outra notícia ruim para os papéis de tecnologia veio da JDS Uniphase, que previu ontem prejuízo maior no atual trimestre. No mercado de Paris, as ações da Saint-Gobain, maior distribuidora européia de materiais de construção, foram suspensas em limite máximo de queda pela quarta vez nesta manhã. Antes da suspensão, os papéis da companhia despencavam 29,1%. A empresa informou ontem que seu lucro líquido no primeiro semestre do ano caiu 25% ante igual período de 2001. A Saint-Gobain também fez observações cautelosas sobre o ano completo. As ações da Basf subiam 2,9% em Frankfurt, em uma reação ao anúncio de que a empresa pretende recomprar ações. A farmacêutica Schering AG e a financeira Alliance & Leicester Plc também estavam em alta por conta do anúncio de que farão recompras de ações. As informações são da agência Dow Jones.

Agencia Estado,

26 de julho de 2002 | 08h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.