Bolsas europeias fecham em alta com PMI em recuperação

Índices de atividade dos gerentes de compra aponta que o bloco pode estar começando a sair da recessão

Agência Estado,

24 de julho de 2013 | 15h17

As bolsas da Europa fecharam em alta nesta quarta-feira, 24, após a divulgação dos índices de atividade dos gerentes de compra (PMIs, na sigla em inglês) de diversos países do continente e também do agregado da zona do euro. Os indicadores mostraram que o bloco pode estar finalmente começando a sair da recessão. Os ganhos só não foram maiores porque o PMI da China caiu para o menor nível em onze meses, elevando os receios com a segunda maior economia do mundo. O índice pan-europeu Stoxx 600 ganhou 0,55%, fechando a 301,10 pontos.

O PMI composto da zona do euro sinalizou que o setor privado expandiu em julho pela primeira vez desde janeiro de 2012. O índice subiu para 50,4 em julho, de 48,7 em junho, ficando acima da marca de 50, que separa expansão de contração, segundo dados preliminares da Markit. A leitura de julho também ficou acima da previsão de economistas consultados pela Dow Jones de 49,3 e atingiu o nível mais alto em 18 meses. O PMI industrial da zona do euro avançou para 50,1 em julho e marcou o nível mais alto em 24 meses. Já o PMI do setor de serviços subiu para 49,6 em julho, de 48,3 em junho, registrando o nível mais alto em 18 meses.

Enquanto isso, continuam as idas e vindas nas negociações sobre a liberação da próxima parcela de ajuda à Grécia. O presidente do grupo de ministros de Finanças da zona do euro (Eurogrupo), Jeroen Dijsselbloem, afirmou hoje em comunicado que o Parlamento grego precisa aprovar uma medida final prometida aos credores internacionais até quinta-feira para que o país possa receber a tranche de 4 bilhões de euros.

Nesse cenário, o índice DAX, da Bolsa de Frankfurt, ganhou 0,78%, fechando a 8.379,11 pontos. A Daimler teve alta de 1,44%, depois de divulgar que seu lucro no segundo trimestre cresceu 192,8%, para 4,58 bilhões de euros. Outras blue chips que tiveram bom desempenho foram o Commerzbank, com valorização de 3,41%, e a Lufthansa, que ganhou 3,05%.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 avançou 1,01%, para 3.962,75 pontos. O setor bancário liderou os ganhos, com destaque para BNP Paribas (+3,56%), Credit Agricole (+1,09%) e Société Générale (+2,64%). Já a STMicroelectronics perdeu 3,18%, depois de ter sua recomendação rebaixada pelo Bank of America.

Em Londres, o índice FTSE teve alta de 0,35%, encerrando a sessão a 6.620,43 pontos. EasyJet e Kingfisher avançaram 3,67% e 3,07%, respectivamente, após atualizarem seus números para o terceiro trimestre. Já a empresa de tecnologia ARM Holdings perdeu 1,06%, depois de divulgar um balanço decepcionante para o primeiro semestre.

O índice FTSE-Mib, da Bolsa de Milão, avançou 1,26%, para 16.442,71 pontos. Em Madri, o índice IBEX-35 registrou valorização de 1,47%, a 8.192,50 pontos. Na Bolsa de Lisboa o índice PSI-20 subiu 1,50%, para 5.737,25 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.