Bolsas européias fecham em alta com setor energético e bancos

As bolsas de valores européias fecharamem alta nesta sexta-feira, puxadas pelas ações de energia e deserviços públicos que ofuscaram a menor expectativa de cortedos juros nos Estados Unidos após dados fortes de inflação. O FTSEurofirst, que reúne as principais ações européias,fechou em alta de 0,43 por cento, a 1.516 pontos. A melhora na classificação da dívida do Citigroup peloGoldman Sachs, promovida após a decisão do banco de consolidarseus veículos estruturados de investimento (SIVs), aliviou aspreocupações com a crise de crédito e elevou as ações debancos. O UBS avançou 1,8 por cento, e o Royal Bank of Scotlandsubiu 1,2 por cento. Na noite de quinta-feira, o Citigroup afirmou que planejaresgatar 49 bilhões de dólares em SIVs, em uma medida queconcentra ainda mais o nível de capital do maior grupofinanceiro dos Estados Unidos. A alta, porém, foi limitada pela queda no setor demineração, que sofreu com a baixa dos preços dos metais básicose com um rebaixamento de nota feito pelo Goldman Sachs. A RioTinto caiu 2,2 por cento, e a Anglo American perdeu 3,4 porcento. Nos Estados Unidos, o índice de preços ao consumidor subiuem novembro no ritmo mais forte em mais de dois anos. O núcleodo índice teve a maior alta desde janeiro. Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em alta de 0,52por cento, a 6.397 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX avançou 0,25 por cento, para7.948 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 subiu 0,26 por cento, para 5.605pontos. Em MILÃO, o índice Mibtel encerrou em alta de 0,10 porcento, a 29.664 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou valorização de 0,49por cento, para 15.575 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 teve alta de 1,79 por cento, para13.065 pontos. (Reportagem de Blaise Robinson)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.