Bolsas europeias fecham em alta e recuperam parte das perdas

Índice pan-europeu Dow Jones Stoxx 600 subiu 0,6%, com investidores retomando ações da indústria automotiva

AE,

22 de setembro de 2009 | 15h40

As bolsas de valores europeias recuperaram nesta terça-feira, 22, grande parte das perdas da sessão anterior, com o mercado mais amplo seguindo um modelo cauteloso, com os traders na expectativa de notícias do Federal Reserve, sobre se o banco central americano sinalizará uma estratégia de saída de sua política monetária frouxa.

 

O índice pan-europeu Dow Jones Stoxx 600 subiu 0,6% para 244,47 pontos - pouco abaixo do fechamento da sexta-feira, de 244,92 pontos - com os investidores retomando ações da indústria automotiva, como a Peugeot, que subiu 1,79%, e mineradoras como a Rio Tinto, que ganhou 2,4% após alcançar um acordo para vender sua unidade Alcan Composites por US$ 349 milhões. As ações da Schweitzer, que comprou o negócio da Rio Tinto, subiram 13,4% em Zurique.

 

O principal índice da Bolsa de Frankfurt, o DAX, subiu 0,72% para 5.709,38 pontos; o índice FTSE 100, o principal da Bolsa de Londres, fechou em alta de 0,16% para 5.142,60 pontos; e o índice CAC 40, o principal da Bolsa de Paris, subiu 0,30% para 3.823,52 pontos.

 

O mercado financeiro americano também abriu em alta em Wall Street. O dólar, que ontem se fortaleceu durante parte da sessão e se moveu em direção oposta a outros tipos de ativos, perdeu força novamente frente ao euro, à libra e ao iene. O Fed anuncia sua decisão de política monetária nesta quarta-feira.

 

Na sessão europeia, o euro subiu a US$ 1,4820, a primeira vez que a moeda superou a marca de US$ 1,48 neste ano.

 

Entre as ações em destaque, os papéis da Carnival subiram 5% para 21,63 libras esterlinas, após a operadora de cruzeiros turísticos informar uma queda de 19,5% no lucro trimestral, mas mesmo assim superar expectativas de mercado.

 

A rede francesa de hotéis Accor ganhou 3,24% após fechar uma transação de venda e leasing de 158 hotéis da sua bandeira F1. A Accor informou que receberá 272 milhões de euros de um consórcio de investidores institucionais franceses e que assinou um acordo de lease de 12 anos, renovável por seis vezes a pedido da Accor.

 

A Accor disse que o acordo lhe permitirá reduzir sua dívida em 187 milhões de euros em 2009 e irá elevar seu lucro antes de impostos em cerca de 5 milhões de euros. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
mercado financeiroEuropabolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.