Bolsas europeias fecham em baixa, puxada por bancos

As ações europeias caíram para o menor nível em duas semanas nesta quarta-feira, após o Federal Reserve ter feito uma avaliação menos animadora sobre a economia dos Estados Unidos.

REUTERS

22 de setembro de 2010 | 13h14

O FTSEurofirst 300, índice com as principais ações da Europa, caiu 1,38 por cento, para 1.067 por cento. O índice já havia caído 0,5 por cento na véspera, mais ainda acumula ganho de mais de 4 por cento em setembro.

O setor bancário, que tem forte impacto no índice, foi também o que mais pesou. O UniCredit, maior banco italiano, caiu 4 por cento, depois que seu diretor-executivo pediu demissão em meio a um imbróglio envolvendo a participação num banco líbio.

Já o Santander recuou 2,7 por cento, depois que a recomendação para as ações do banco espanhol ter sido reduzida pelo Credit Suisse.

"O mercado estava se antecipando a novas medidas de quantitative easing por parte do Fed, mas não houve um anúncio de fato", disse mark Bon, gestor de fundos da Canda Life em Londres. "Houve alguma realização de lucro, à medida que o mercado voltou um pouco das máximas"

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de 0,44 por cento, a 5.551 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX recuou 1,08 por cento, para 6.208 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 caiu 1,3 por cento, para 3.735 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib encerrou em leve baixa de 1,81 por cento, a 20.365 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou declínio de 1,93 por cento, para 10.555 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 teve desvalorização de 0,62 por cento, a 7.392 pontos.

(Reportagem de Brian Gorman)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.