Bolsas européias fecham em queda

A bolsa de Londres fechou em queda de 0,67%, determinada pelas ações de tecnologia e telecomunicações e pelas cíclicas, devido à falta de confiança nas perspectivas da economia global. Analistas ouvidos pela Dow Jones disseram que esse sentimento provavelmente resulta dos relatórios de resultados e dos alertas de queda nos lucros das empresas de tecnologia. As ações da Autonomy caíram 9,7%, depois de rebaixamento pela Merrill Lynch; as da Invensys caíram 9,0%, depois de a empresa rebaixar sua previsão de lucros. As da British Telecom caíram 4,0%, ainda em relação aos resultados divulgados ontem. As da Vodafone fecharam em queda de 4,3%, depois de a empresa anunciar detalhes de sua oferta de US$ 11 bi pela Cable & Wireless da Austrália. Entre os destaques positivos do pregão estavam as ações da mineradora Billiton, que subiram 4,5% devido à expectativa positiva em relação a seus resultados, que saem na próxima segunda-feira. As do setor de petróleo fecharam em alta, devido ao avanço dos preços internacionais do produto e aos resultados da Shell, divulgados ontem (BP Amoco +1,3%, Shell +2,9%). Na Bolsa de Paris, a queda foi de 1,06%, também atribuída ao fraco desempenho das ações de tecnologia e telecomunicações (Alcatel -4,8%, Alcatel Optronics -7,2%, France Telecom -1,3%, STMicroelectronics -5,5%). No setor automotivo, as ações da Renault caíram 2,6%, em reação a comentários desfavoráveis de analistas sobre os resultados da empresa. As da indústria de autopeças Valeo subiram 1,8%, em meio a rumores sobre uma possível fusão. As da empresa de energia Alstom avançaram 7,7%, devido ao sucesso de uma emissão secundária de ações. Milão e Madri - A bolsa italiana fechou em queda de 1,29%. De acordo com traders, o mercado foi pressionado pela queda das ações de telecomunicações e tecnologia. O índice Nuovo Mercato fechou em queda de 2,6%. As ações da Tiscali foram as que mais caíram, com queda de 5,5%, pressionadas pela realização de lucros que tomou conta do setor de tecnologia, disseram analistas. Entre as ações de telecomunicações, as da Telecom Italia caíram 1,5%, as da Telecom Italia Mobile recuaram 2,3%, as da Olivetti perderam 4,5% e as da Seat Pagine Gialli registraram queda de 4,3%. As ações bancárias foram pressionadas pelo sentimento negativo em relação ao setor: Sanpaolo IMI -3,5%, Monte Paschi -1,7% e Banca di Roma -2,5%. Entre os papéis de energia, destaque para: Edison +1,4%, Italgas -1,1% e Eni +0,9%. Em Madri, a bolsa fechou em queda de 0,84%. De acordo com traders, o mercado foi pressionado pela realização de lucros depois dos recentes ganhos registrados por algumas das blue chips. No setor de energia, as ações da Iberdrola caíram 1,1%, enquanto que as da Fenosa recuaram 0,7%, depois dos fortes ganhos registrados nas sessões anteriores. As ações da Endesa, por outro lado, subiram 2,6%, impulsionadas pelos "caçadores de barganhas". As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.