Bolsas européias fecham no maior nível em quase 4 meses

O índice FTSEurofirst 300, que engloba as principais empresas da Europa, avançou 0,84%, para 1.362 pontos

Reuters,

07 de maio de 2008 | 13h10

O índice que mede as principais ações de empresas da Europa terminou em seu maior nível desde meados de janeiro, impulsionado por um aumento no apetite ao risco, um euro enfraquecido e balanços melhores que o esperado em grupos de construção civil e tecnologia.  O índice FTSEurofirst 300, que engloba as principais empresas da Europa, avançou 0,84%, para 1.362 pontos. O setor de tecnologia teve o melhor desempenho na região depois que a Cisco Systems, maior fabricante norte-americana de roteadores e alternadores para rede, divulgou um resultado trimestral melhor que o esperado na noite de terça-feira. A Nokia, Ericsson e ASML subiram cerca de 4%. Enquanto isso, as ações do setor de construção ganharam força graças ao resultado acima das expectativas da fabricante francesa de cimento Lafarge . A confiança na saúde da economia mundial foi apoiada por um aumento acima do esperado na produtividade nos Estados Unidos. Papéis afetados pela inflação tiraram força da notícia de que o custo do trabalho no setor subiu menos que o antecipado. "O fluxo de notícias econômicas na América tem sido um pouco melhor que o esperado e isso tem sido animador (para as ações)", explicou Mike Lenhoff, estrategista-chefe na Brewin Dolphin. Em Londres, o índice Financial Times fechou com oscilação positiva de 0,74%, a 6.261 pontos.  Em Frankfurt, o índice DAX avançou 0,84%, para 7.076 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 subiu 0,68%, para 5.075 pontos. Em Milão, o índice Mibtel encerrou em alta de 0,8%, a 26.266 pontos. Em Madri, o índice Ibex-35 registrou ganho de 0,15%, para 14.026 pontos. Em Lisboa, o índice PSI20 teve valorização de 1,31%, para 11.294 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
Mercado financeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.