Bolsas européias recuam, mas bancos evitam queda maior

O principal índice de ações européiasfechou em baixa nesta terça-feira, contaminado pela preocupaçãocom a economia dos Estados Unidos, mas uma reação das ações debancos no final do pregão evitou que o mercado terminasse comuma queda maior. De acordo com dados preliminares, o índice FTSEurofirst 300caiu 0,48 por cento, para 1.216 pontos --menor patamar defechamento desde meados de março. O índice acumula baixa dequase 9 por cento no mês. Foi a quarta baixa em cinco sessões. A queda da confiançado consumidor nos EUA e um alerta de lucros do UPS contribuírampara o mau humor. "A preocupação com uma desaceleração se espalhou dosprofissionais do mercado financeiro para pessoas na economiareal, e isso confirma o que o mercado temia por um tempo",disse Jean-Claude Petit, diretor de ações do Barclays WealthManagers France. Os bancos conseguiram uma recuperação no final do dia, comalta de 2,2 por cento do Royal Bank of Scotland, de 3,7 porcento do Barclays e de 1,95 por cento do BNP Paribas . Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de0,57 por cento, a 5.634 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,81 por cento, para 6.536pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 recuou 0,83 por cento, para 4.473pontos. Em MILÃO, o índice Mibtel encerrou em baixa de 0,81 porcento, a 22.873 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou perda de 1,59 porcento, a 12.205 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 teve desvalorização de 2,5 porcento, aos 9.344 pontos. (Reportagem de Blaise Robinson)

REUTERS

24 de junho de 2008 | 13h04

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.